Mostrando postagens com marcador Estados Unidos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Estados Unidos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Mesmo após ser votada as sanções da ONU, Coreia do Norte ameaça redobrar esforços aumentando ainda mais a tensão na península


Por: Redação OD

A Coreia do Norte desafiou nesta quarta-feira as sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU após o sexto e maior teste nuclear do regime norte-coreano, se comprometendo a redobrar esforços para combater o que disse ser uma ameaça de invasão norte-americana. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que as sanções de segunda-feira, aprovadas por unanimidade pelos 15 membros do Conselho, são apenas um pequeno passo em direção ao que é necessário em última instância para lidar com os programas nuclear e de míssil de Pyongyang.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Coreia do Norte ameaça Estados Unidos com 'maior dos sofrimentos', Ameaça foi divulgada após EUA pedir que Conselho de Segurança da ONU vote novas sanções

Kim Jong Un acompanha lançamento de míssil de médio alcance em foto divulgada em 30 de agosto pela agência estatal norte-coreana KCNA (Foto: Reuters/KCNA)
Por: Redação OD

A Coreia do Norte advertiu nesta segunda-feira (11h, horário local) aos Estados Unidos que lhe infligirá "o maior dos sofrimentos" se Washington prosseguir exortando a ONU a endurecer suas sanções contra Pyongyang após seu sexto teste nuclearEm comunicado reproduzido pela agência oficial KCNA, o ministério norte-coreano das Relações Exteriores adverte que se Washington "aplicar esta resolução ilegal sobre um endurecimento das sanções, a Coreia do Norte garantirá que os Estados Unidos paguem o preço".

sábado, 9 de setembro de 2017

Forças Militares Japonesas e Americanas treinam para um eventual conflito e USS Ronald Regan zarpa para realizar missão de patrulha


Por: Redação OD

As Forças de Autodefesa do Japão em conjunto com unidades dos EUA, baseados em seu território, realizaram exercícios militares que contou com a participação de bombardeiros B-1B. O objetivo destes exercícios é a melhora das capacidades de interação entre as forças de ação do Japão e dos EUA, bem como o adestramento de suas capacidades táticas", segundo um comunicado emitido pelo Estado-Maior da Força Aérea. "As operações foram realizadas sobre o mar da China Oriental onde dois caças F-15 das Forças de Autodefesa do Japão, baseados em Okinawa, e dois bombardeiros estratégicos B-1B dos EUA, deslocados em Guam, realizaram simulações", reinteirou a nota.

'Bombardeamos tudo que se movia': os ataques que explicam o rancor histórico da Coreia do Norte com os EUA

Os bombardeios americanos foram um pesadelo para a população civil norte-coreana
Por: Redação OD

"Tudo que se movia." Com essas palavras, o ex-secretário de Estado americano Dean Rusk definiu os alvos das bombas lançadas sobre a Coreia do Norte durante a Guerra da Coreia (1950-1953), uma missão batizada pelo Pentágono de Operação Estrangular. Segundo historiadores, foram três anos de ataques aéreos contínuos e indiscriminados, que arrasaram cidades e vilarejos da república comunista e mataram dezenas de milhares de civis. 

domingo, 3 de setembro de 2017

Em caso de ataque, quais seriam as opções militares dos Estados Unidos contra a Coreia do Norte

lançamento do foguete que sobrevoou o Japão, segundo o regime norte-coreano Foto: Reuters
Por: Redação OD

Durante a semana, o presidente norte-americano Donald Trump disse que "nenhuma opção está descartada" em relação à Coreia do Norte, depois que o país disparou, na última semana, um míssil que sobrevoou o Japão. Isso antes de Pyongyang anunciar, neste domingo, a realização de um teste nuclear com uma bomba de hidrogênio que poderia ser instalada em um míssil de longo alcance. Apesar de diversas sanções diplomáticas e econômicas, a Coreia do Norte não apenas se recusa a interromper seu programa nuclear como parece estar desenvolvendo capacidades mais ousadas de forma mais rápida que o esperado.

Coreia do Norte anuncia teste nuclear 'bem-sucedido' com bomba de hidrogênio

TV estatal da Coreia do Norte divulgou imagens do líder Kim Jong-un assinando autorização para a realização do teste nuclear (Foto: Reprodução/BBC)
Por: Redação OD
O governo da Coreia do Norte anunciou na madrugada deste domingo (3) que realizou um teste 'bem-sucedido' com uma bomba de hidrogênio que pode ser carregada no novo míssil balístico intercontinental do país. O teste nuclear provocou um tremor de magnitude 6,3 no território norte-coreano. Segundo a agência Reuters, este é o sexto teste atômico feito por Pyongyang nos últimos 11 anos.No anúncio feito pela TV estatal, o governo de Kim Jong-un disse que o teste foi um 'sucesso perfeito' e representa um passo 'significativo' para completar o programa de armas nucleares do país. A confirmação do teste aconteceu horas depois de um tremor de magnitude 6,3 ser detectado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) no noroeste da Coreia do Norte, em uma região usada para testes militares.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

EUA acham os corpos dos marinheiros mortos após colisão em Cingapura

Foto de 22 de agosto mostra o dano causado pela colisão no destróier USS John S. McCain, que está atracado na base naval de Changi, em Cingapura (Foto: Wong Maye-E/AP)
Por: Redação OD

A Marinha dos Estados Unidos (US Navy) confirmou nesta segunda-feira (28) ter recuperado os corpos de dez marinheiros mortos após a colisão do destróier USS John S. McCain com um cargueiro há oito dias em águas próximas a Cingapura. A assessoria da Sétima Frota informou em comunicado que as equipes de mergulhadores encontraram os corpos dos dez homens que estavam desaparecidos. As autoridades, no entanto, não detalharam onde os corpos foram achados, mas o mais provável é que tenha sido nas áreas inundadas do interior do navio, que está atracado na base naval de Changi, em Cingapura.

sábado, 26 de agosto de 2017

O Longo "braço" estratégico dos EUA fora do seu território


Por: Redação OD
Kim Jong-un, ameaça desferir um ataque com mísseis balísticos contra instalações militares dos EUA, caso o Pentágono continue ampliando sua presença militar na Coreia do Sul. Sendo assim, especula-se muito sobre se, o líder norte-coreano irá de fato se atrever à atacar uma base ou um aliado norte-americano e qual será a resposta americana, caso tais ameaças tornem-se reais. Notícias vindas de Pyongyang, afirmam que os preparativos para um ataque de mísseis contra as bases americanas, estão terminados e acertados, tal afirmativa fora feita no início da semana por, Zin Jeong Hep, representante interino para assuntos de Negócios Internacionais. 

Venezuela mobiliza tropas ante ameaças de Trump. Equipamentos pesados, soldados e civis armados foram utilizados em exercícios militares


Por: Redação OD
Aviões, blindados e milhares de soldados e civis armados foram mobilizados neste sábado (26) na Venezuela em exercícios militares ordenados pelo presidente Nicolás Maduro ante "a ameaça" do governo de Donald Trump, um dia depois das sanções financeiras anunciadas por Washington contra Caracas. Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira "novas e fortes" sanções financeiras contra a "ditadura" na Venezuela, entre elas, a proibição de negociar bônus soberanos e da companhia petroleira estatal PDVSA.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Os detalhes de mísseis 'secretos' que a Coreia do Norte revelou 'acidentalmente' em foto

A sombra de Kim Jong-un cobre um míssil Hwasong-13; atrás dos militares, aparece o desenho de um míssil balístico projetado para ser lançado por submarino
Por: Redação OD

Era um segredo aberto, mas Pyongyang acaba de confirmá-lo. Em uma foto divulgada pela agência de notícias estatal KCNA nesta semana, a Coreia do Norte revelou "acidentalmente" dados "secretos" de seu programa nuclear. A imagem, à primeira vista, poderia parecer uma foto de uma reunião qualquer entre Kim Jong-un e militares de alto escalão. A KCNA a publicou, em princípio, como registro de uma visita rotineira de Kim a uma instalação da Academia de Ciências da Defesa.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Trump irá enviar mais 4 mil soldados ao Afeganistão, onde irão se unir aos mais de 8 mil militares que já estão no país

Soldados americanos disparam um obus em base no distrito de Panjwai, na província de Candaar, no Afeganistão, em foto de 12 de junho de 2011 (Foto: Reuters/Baz Ratner/File Photo)
Por: Redação OD

O presidente dos EUA, Donald Trump, autorizou o envio de mais 4 mil soldados ao Afeganistão, segundo a emissora de TV Fox News, que atribui a informação a um alto oficial. O anúncio deve ser feito nesta segunda (21), às 22 horas (horário de Brasília), quando Trump fará um pronunciamento à nação sobre o papel dos EUA no Afeganistão. A presença militar no Afeganistão para combater o Talibã teve início em outubro de 2001, e foi uma determinação do então presidente George W. Bush, logo após os atentados de 11 de setembro em Nova York e Washington.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

EUA e Coreia do Sul iniciam exercício militar apesar da recente escalada de tensão na península coreana



Por: Redação OD

Os Exércitos de Coreia do Sul e Estados Unidos iniciaram nesta segunda-feira (21/08) seu exercício militar conjunto anual, em momento marcado pela escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Esta é a crise mais aguda na península coreana, nos últimos anos, tendo se agravado desde que o presidente americano Donald Trump e o governo norte-coreano intensificaram a retórica bélica, após dois testes de mísseis balísticos intercontinentais executados no mês passado.

domingo, 20 de agosto de 2017

Expedição no Pacífico encontra local e restos do naufrágio do USS Indianápolis


Por: Redação OD

Um dos navios ícones da Segunda Guerra Mundial, o cruzador USS Indianápolis, o qual foi torpedeado por um submarino japonês quase ao final da guerra, foi encontrado no Pacífico por uma equipe de investigadores liderada pelo bilionário e cofundador da Microsoft Paul Allen. A descoberta feita no sábado, foi revelada por Allen via twitter, onde ele mostra em fotos que os restos do navio foram encontrados, e estão a 5.500 metros de profundidade. O USS Indianápolis era o navio capitânia da Quinta Frota, tendo afundado em apenas 12 minutos e levando consigo mais da metade de sua tripulação.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

4 perguntas para entender o que a Coreia do Norte realmente quer com seu programa nuclear

Testes com mísses balísticos de longo alcance pela Coreia do Norte causaram preocupações mundiais
Por: John Nilsson-Wright Chatham House*
O programa de armas da Coreia do Norte voltou a preocupar a comunidade internacional depois que o país testou dois mísseis de longo alcance no mês passado. Uma nova rodada de sanções contra a já combalida economia norte-coreana foi decretada pela ONU e os Estados Unidos subiram o tom. Mas em meio à escalada retórica, o que o líder norte-coreano Kim Jong-un realmente pretende alcançar?

domingo, 13 de agosto de 2017

Japão ativa seus sistemas antimísseis diante das ameaças de ataque da Coréia do Norte


Por: Redação OD

O Japão ativou neste sábado (12) seu sistema de defesa antimísseis Patriot, após a Coreia do Norte ameaçar atacar a Ilha de Guam com mísseis sobre o território japonês. O ministério da Defesa começou a ativar o sistema de proteção aérea Patriot 3 (PAC-3) em Shimane, Hiroshima e Kochi, no oeste do Japão, localidades que segundo Pyongyang poderão ser sobrevoadas por seus mísseis em direção à Guam. O Japão também se dispunha a ativar o sistema de defesa antimísseis em Ehime, segundo a agência estatal NHK.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Defesa civil de Guam publica recomendações em caso de ataque com mísseis


Por: Redação OD

O Gabinete para a Defesa Civil de Guam, território norte-americano no Pacífico, publicou esta sexta-feira uma série de recomendações sobre a “iminente ameaça com mísseis” da Coreia do Norte. O relatório de 14 páginas contém uma série de conselhos à população civil, como a preparação para o abastecimento de material médico de emergência, procura de pontos de proteção e refúgio ou procedimentos sobre como isolar uma habitação em caso de ataque químico.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Após mais de 40 anos Estados Unidos pode entrar novamente no Vietnã com um Porta-aviões, da última vez saiu como inimigo e agora regressa como parceiro


Por: Redação OD

Já se vão mais de 40 anos, desde a última vez em que um porta-aviões dos EUA esteve perto das costas do Vietnã, o ano era 1975. Naquela época, o navio participava da evacuação dos conselheiros americanos durante o fim da Guerra do Vietnã. Mas agora, como ressaltou o ministro da Defesa do Vietnã, Ngo Xuan Lich, durante um encontro com seu homólogo Americano, o General James Mattis, os norte-americanos são parceiros muito importantes para o seu país.

Tensão na Ásia: Coreia do Norte diz que tem quatro mísseis para atacar bases dos EUA em Guam e Pentágono alerta sobre sua superioridade militar


Por: Redação OD

A Coreia do Norte voltou a ameaçar os Estados Unidos com um ataque às bases americanas na ilha de Guam. O governo afirmou que tem quatro mísseis de alcance médio preparados e apontados nessa direção para serem lançados após a ordem do líder norte-coreano, Kim Jong-un. O Exército norte-coreano "está examinando seriamente o plano" para executar um ataque com quatro mísseis Hwasong-12, de categoria média, contra Guam, "um forte sinal de advertência aos Estados Unidos", informou a agência estatal norte-coreana KCNA em comunicado.

Bomba da 2ª Guerra Mundial é encontrada na usina nuclear de Fukushima

Forças de Defesa Auto-Defesa do Japão removem uma bomba de 1 ton. não detonada e que foi lançada pelos EUA durante a Segunda Guerra Mundial em 10 de julho de 2005 em Nishitokyo, no oeste de Tóquio, no Japão. Foto Divulgação

Por: Redação OD

Funcionários que estavam trabalhando na construção de um estacionamento na região externa da usina nuclear de Fukushima, destruída por um tsunami em 2011, encontraram uma bomba enterrada. O artefato, medindo 89 cm de comprimento por 15 cm de diâmetro, provavelmente tenha sido lançado pelas forças americanas durante a Segunda Guerra Mundial.

Avião de vigilância russo sobrevoa o Pentágono seguindo as diretrizes do Tratado Internacional de Céu Aberto


Por: Redação OD

Como parte do Tratado Internacional de Céu Aberto, uma aeronave de vigilância russa Tupolev Tu-154 sobrevoou a capital Washington  na última quarta-feira 09/08, segundo relato de autoridades americanas, as quais foram noticiadas pela rede de TV CNN. O Voo ocorreu sobre locais importantes como PentágonoCapitólio, e prédios do governo do norte americano e tem como finalidade coletar informações de inteligência. Apesar de entrarem em um espaço aéreo restrito, o Tu-154 da Força Aérea Russa, estava autorizado a realizar o voo por meio do Tratado, do qual os dois países e outras 32 nações são signatários.