Mostrando postagens com marcador Estados Unidos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Estados Unidos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 9 de maio de 2018

China reduz diferença dos EUA e planos de se tornarem uma superpotência militar se aproxima da concretização

Soldados do Exército de Libertação Popular da China participam de exercícios militares em uma base militar
Por: Redação OD

A China persegue a anos e de forma consequente o status de superpotência militar. No entanto, escândalos de corrupção e estruturas antiquadas são os seus maiores desafios, mais do que a modernização do Exército Popular de Libertação. Pela primeira vez em três anos (abril de 2018), a China realizou manobras militares no Estreito de Taiwan. Por um lado, elas serviram como advertência ao movimento independentista taiwanês; por outro, como palco de apresentação para a mais moderna tecnologia militar. Sob a batuta do presidente Xi Jinping, as forças militares da China se submeteram a uma abrangente modernização de seu arsenal e a reestruturação do Exército Popular de Libertação. No 19º Congresso do Partido Comunista, em outubro de 2017, Xi declarou que a reforma do Exército deverá estar concluída até 2035, e até 2050 o país almeja se tornar uma superpotência militar, e para essas ambiciosas metas se disponibilizou U$S 150 bilhões em 2017.

domingo, 6 de maio de 2018

Governo Turco promete retaliar caso o parlamento dos EUA decidam por suspender a venda dos caças F-35


Por: Redação OD

Recentemente, o senador norte-americano James Lankford disse que "as decisões estratégicas da Turquia infelizmente divergem cada vez mais, e por vezes contradizem os interesses dos EUA". Assim sendo, o governo Turco sinaliza que irá retaliar caso Washington decida por não aprovar o fornecimento dos caças F-35A ao país, declarou o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu. O ministro falou que a proposta dos legisladores norte-americanos, de suspenderem a venda de armas a Turquia, incluindo os caças F-35, foi errada, sem uma lógica plausível e não coordenada entre os membros aliados da OTAN. Ancara comprou os caças F-35A no âmbito do programa multinacional Joint Strike Fighter, liderado pelos EUA. 

sábado, 5 de maio de 2018

Departamento de Defesa dos EUA deseja reativar a sua Segunda Frota para conter 'ameaças russas' no Atlântico Norte


Por: Redação OD

De acordo com fontes ouvidas pelo portal de defesa USNI News, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos estão prestes a anunciar, os planos de reativação da Segunda Frota do Norte no Oceano Atlântico, após publicação da nova Estratégia Nacional de Defesa do país, a qual deixa claro que os EUA estão de volta a era de grandes competições de poder, segundo afirmou o chefe de operações navais John Richardson nesta sexta-feira, afirmando ainda que a medida seria motivada principalmente por supostas ameaças impostas pela Russia na região onde a frota irá operar.

sábado, 28 de abril de 2018

Índia busca experiência técnica para incrementar sua indústria de equipamentos militares e fortalecer suas forças armadas


Por: Redação OD
Ao longo da década mais recente, a Índia tem sido o maior importador mundial de equipamentos militares (aeronaves, navios e afins), em sua grande maioria de proveniência Russo, e com isso o governo indiano pretende acabar com essa dependência. O primeiro-ministro, Narendra Modi, vem tentando construir uma indústria de equipamentos militares capaz de fornecer uma maior parte das necessidades da Índia no setor e até exportar armamentos para outras nações. O governo vem oferecendo incentivos a empresas estrangeiras de equipamentos militares em busca de contratos de parceria com empresas indianas, compartilhando com elas sua tecnologia.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

USAF realiza voos de treinamento com bombardeiros B-52 junto a região do Mar do Sul da China


Por: Redação OD
A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) emitiu um comunicado nesta sexta feira dia 27/04, avisando que a mesma, vem realizando voos de treinamento com seus bombardeiros B-52, na região junto ao mar do sul da China e da ilha de Okinawa, ao sul do Japão"Os B-52 conduziram o treinamento e depois deslocaram-se para áreas próximas de Okinawa para realizarem atividades em conjunto com caças F-15C Strike Eagles, antes de retornar a Guam", afirmou a Força Aérea dos EUA, fazendo referência à Base Aérea de Andersen, na ilha de Guam, no Oceano Pacífico.

terça-feira, 24 de abril de 2018

Primeira mulher negra é nomeada pelo presidente Trump como General de Brigada no U.S Marines Corps


Por: Redação OD
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez história na última terça-feira (10) ao nomear a primeira mulher negra, do U.S Marines Corps (Corpo de Fuzileiros Navais) a chegar ao generalato, conforme fora anunciado pelo Secretário de Defesa, Jamie N. Mattis. Se confirmnado, a Coronel Lorna M. Mahlock será a primeira mulher negra a alcançar o posto de brigadeiro-general dos U.S.M.C, o menor dos quatro ramos militares no organograma das forças armadas dos Estados Unidos. Atualmente, Mahlock atua como vice-diretora de Operações, Planos, Políticas e Gestão de Operações na sede do Corpo de Fuzileiros Navais em Washington, Distrito de Colúmbia.

domingo, 22 de abril de 2018

Grupo Naval de ataque dos EUA poderá permanecer no mar Mediterrâneo para "conter" à Russia


Por: Redação OD

De acordo com o site especializado em defesa, Defense News, autoridades norte-americanas ainda não tomaram uma decisão definitiva quanto ao assunto, mas contudo, a continuação da missão seria uma "resposta às ações da Rússia na região e corresponderia à nova estratégia da segurança nacional". O porta-aviões norte-americano USS Harry S. Truman (CVN-75) pode permanecer no mar Mediterrâneo para "contenção" da Russia, comunicou neste sábado (21) o site , citando suas fontes.

sábado, 21 de abril de 2018

Exército dos EUA suspendem recebimento de seus AH-64E Apache, por conta de peça defeituosa


Por: Redação OD

Segundo uma notícia, veiculada pelo site especializado em defesa, Defense News, o Exército dos EUA (U.S Army) suspendeu o recebimento dos helicópteros Boeing AH-64E Apache devido à uma má qualidade em um dos componentes-chave da aeronave. Segundo o site, os militares colocaram em dúvida a durabilidade de uma porca do helicóptero. "Deixamos de aceitar a entrega dos novos AH-64E devido a uma porca de empanque que consideramos muito suspeita", declarou o general de brigada Thomas Todd. O militar revelou que especialistas do exército "não estão satisfeitos" com o funcionamento desta peça em um ambiente costeiro. Além disso, descobriram sinais de corrosão na superfície da peça.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Reunião no Azerbaidjão entre generais da Otan e Rússia, busca aliviar tensões após meses de negociações

Gerasimov e Scaparotti: generais de Rússia e Otan se reuniram em raro encontro - Reprodução
Por: Redação OD

Na tentativa de aliviar as tensões geradas recentemente entre a Russia e o Ocidente desde o fim da Guerra Fria, o chefe do Estado-Maior russo e o comandante supremo da Otan fizeram uma rara reunião nesta quinta-feira, em Baku, capital do Azerbaidjão. O general do Exército dos Estados Unidos, Curtis Scaparrotti, que detém o comando das forças da Otan, e o seu homólogo russo, Valery Gerasimov se encontraram menos de uma semana após que, os Estados Unidos, Reino Unido e França realizaram bombardeios à Síria em retaliação a um suposto ataque com armas químicas, feito pelas forças do presidente Bashar al-Assad, aliado da Russia.

domingo, 15 de abril de 2018

A anatomia de um ataque: de onde partiram, quais armas foram usadas e que alvos foram atacados na Síria


Por: Redação OD

"O maior envio de forças militares para a uma zona de conflito, desde a guerra do Iraque" era o título da revista TIME. Tendo a foto do porta-aviões USS Harry S. Truman, como ilustração principal, numa clara demonstração de força e capacidade deste navio em transportar um variado mix de aeronaves (90 ao total). Na quarta-feira, dois dias antes deste ataque, o porta-aviões tinha suspendido de sua base naval na Virginia em direção ao Mediterrâneo. Menos de 48 horas depois, EUA, França e Reino Unido atacara, a Síria. De onde foram lançados esses ataques e quais armas foram utilizadas?

sábado, 14 de abril de 2018

Como as armas químicas avançaram nos últimos 100 anos


Por: Redação OD
O assunto voltou a ganhar atenção ao redor do mundo após o suposto ataque com armas químicas realizado pelo governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, nas proximidades da capital da Síria, Damasco, no último sábado. Nesta sexta-feira, em retaliação, Estados Unidos, Reino Unido e França lançaram bombardeios coordenados contra três supostas instalações de armas químicas em Damasco e em Homs. "Uma operação combinada com as forças armadas da França e do Reino Unido está em andamento", disse o presidente Trump em discurso em rede nacional. A escalada de tensão ganhou novo capítulo na quarta-feira, quando Trump afirmou, em sua conta no Twitter, que a Rússia deveria "se preparar" para o lançamento de mísseis contra a Síria.

Estados Unidos ataca a Síria, apoiado por Reino Unido e França. Mísseis são resposta a suposto ataque químico

Mísseis cortam o céu de Damasco: EUA, França e Reino Unido lançam ataque contra instalações de armas químicas na Síria - Hassan Ammar / AP
Por: Redação OD
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou no final da noite desta sexta-feira (13), que um ataque militar seria realizado à Síria, em represália ao suposto ataque com armas químicas lançado no último sábado contra Douma, na região de Ghouta Oriental, subúrbio de Damasco. Os Estados Unidos e vários países ocidentais culparam o regime de Bashar al-Assad pelo ataque. Segundo o secretário da Defesa americano, James Mattis, o ataque foi único, "preciso" e limitado a alvos relacionados ao que seria o programa de armas químicas do regime de Assad, e que se procurou reduzir o risco de envolvimento de forças da Rússia, que apoiam Damasco. Em pronunciamento pela TV, Trump disse que os ataques tiveram o apoio militar da França e do Reino Unido.

Coalizão "Estados Unidos, Reino Unido e França" atacaram alvos na Síria nessa madrugada

Imagem do lançamento de mísseis anti-aéreos russos da defesa síria em interceptação contra mísseis de cruzeiro em direção a alvos em Damasco. Imagem via Syria TV.
Por: Redação OD


A Coalizão formada entre Estado Unidos, Reino Unido e a França realizou um ataque contra instalações militares sírias nessa madrugada, às 03:00h (horário local de Damasco). Foram utilizados mísseis de cruzeiro lançados a partir de navios no Mar Mediterrâneo e lançado por aviões britânicos que partiram de bases em Chipre e aviões franceses que partiram de bases na França metropolitana. O MoD da Rússia confirma que de aproximadamente uma centena de mísseis que foram lançados contra alvos na Síria, pelo menos 71 foram interceptados pelas defesas anti-aéreas sírias. Não existem ainda maiores detalhes sobre os danos causados. Mais informações breve!!



sexta-feira, 13 de abril de 2018

Aeronaves P-8 A Poseidon e EP-3E ARIES II realizam operações de vigilância perto das bases russas na Síria


Por: Redação OD
Segundo os dados de monitorização da aviação militar, publicados pelo site Mil Radar, sete aeronaves militares da Marinha dos EUA realizaram operações de vigilância no lado oriental do Mar Mediterrâneo junto a costa da Síria, onde localizam-se a base aérea russa de Hmeymim e a base de abastecimento e manutenção da Marinha russa em Tartus. Seis aeronaves foram identificadas como sendo os de patrulha antissubmarino P-8A Poseidon, tendo estas decolado da base aérea de Sigonella na Sicília e uma aeronave de reconhecimento eletrônico EP-3E ARIES II, que decolou da ilha grega de Creta. 

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Russia se prepara para um possível ataque dos EUA à Síria e posiciona submarinos, radares e aviões


Por: Redação OD
O Ministério da Defesa Russo elaborou uma lista de medidas a que militares russos podem recorrer em caso de uma escalada do conflito na Síria. O chefe do Estado-Maior Russo, Valery Gerasimov, disse em março que, caso haja uma ameaça real a militares russos na Síria, que o país irá abrirá fogo tanto contra mísseis, como contra quem os enviar, ou seja, contra as forças navais dos EUA. Esta medida foi anunciada publicamente e que foi enviada ao comando militar dos Estados Unidos, segundo comunicou uma fonte militar ao periódico Kommersant

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Trump prediz sobre novo ataque a Síria: "Russia, prepare-se". Analistas revelam que bases militares podem ser atacadas


Por: Redação OD
Usando sua  principal ferramenta de comunicação com o mundo, o Twitter, o presidente norte-americano, Donald Trump publicou avisos provocatórios na manhã desta quarta-feira (11). "A Russia promete abater quaisquer mísseis disparados contra a Síria. Prepare-se, Russia, pois eles estão chegando, bons, novos e “inteligentes”! Vocês não deveriam ter-se aliados a um animal assassino que mata o seu povo com gás e gosta disso!", escreveu Trump na sua páginaO anúncio aparece na sequência da declaração do presidente feita em 9 de abril, quando Trump afirmou que nas 48 horas seguintes ele e sua administração decidiriam como os Estados Unidos iriam responder ao suposto ataque químico da cidade síria de Douma.

domingo, 8 de abril de 2018

O mundo assiste a uma nova Guerra Fria entre Russia e Ocidente? Escalada nas tensões tem gerado comparações.


Por: Redação OD
As relações entre a Russia e o Ocidente vivem um dos momentos mais tensos dos últimos anos, sobretudo após o Reino Unido acusar Moscou pelo envenenamento de um ex-espião russo com gás nervoso em solo britânico. A onda de apoio a Londres por parte de outros países ocidentais, que expulsaram diplomatas russos, despertou especulações a respeito de uma "nova Guerra Fria" - comparando o cenário atual à rivalidade militar e ideológica entre a União Soviética e os EUA entre os anos 1950 e 80. Mas tal comparação pode ser enganosa? 

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Trump autoriza o envio da Guarda Nacional à fronteira com o México. Objetivo é evitar a migração e o tráfico de drogas


Por: Redação OD

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta quarta-feira (4) o envio imediato da Guarda Nacional para proteger a fronteira do país com o México. Segundo a Casa Branca, o objetivo é evitar a migração em massa e o tráfico de drogas. "A ausência de lei que prossegue na nossa fronteira ao sul é essencialmente incompatível com a segurança e soberania do povo americano", afirma o documento assinado pelo presidente que autorizava a medida. Segundo Trump, a situação atingiu um "ponto de crise" e seu governo "não teve outra escolha a não ser agir". A Secretaria da Defesa e o Departamento de Segurança Nacional deverão trabalhar juntos na proteção da fronteira para "impedir o fluxo de drogas e pessoas", segundo a ordem presidencial. 

França e Alemanha lançam projeto comum para produção de armamentos como aviões de caça, drones e baterias antiaéreas


Por: Redação OD

Inimigos históricos, em especial entre os séculos XIX e XXFrança Alemanha vão intensificar a colaboração técnico-militar para a produção em conjunto de armamentos compartilhamento de projetos e custos relacionados à área de Defesa. Os ministérios da Defesa de ambos os países apresentaram nesta quinta-feira (5), um plano comum de desenvolvimento de material bélico, incluindo um futuro Sistema de Combate Aéreo do Futuro (SCAF), programa este que envolve aviões de caças e drones. O anúncio é um passo maior na integração militar da União Europeia.

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Departamento de Estado dos EUA aprova venda de equipamentos militares a Espanha na ordem de U$S 1 Bilhão


Por: Redação OD

O Departamento de Estado dos EUA aprovou nesta quarta-feira (4) a venda de 17 unidades do helicópteros de carga modelo CH-47F, de 21 sistemas antimísseis (não especificado qual tipo) e mais 42 sistemas de GPS e sistemas de navegação inercial para o Governo Espanhol, a um valor total estimado algo em torno de US$ 1,3 bilhão. Também faz parte deste pacote de acordo a manutenção e o transporte dos equipamentos, bem como treinamento das equipes para sua utilização. Em nota, a Agência de Cooperação de Segurança e Defesa (DSCA) explicou que a Espanha irá fazer uso destes equipamentos para "fortalecer ainda mais a sua defesa interna e assim impedir a possibilidade de haver ameaças regionais".