Mostrando postagens com marcador Coreia do Norte. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Coreia do Norte. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Em meio as ameaças de ataque da Coreia do Norte, Estados Unidos e Coreia do Sul iniciam exercícios militares na península coreana


Por: Redação OD
Com um atmosfera recheada de incertezas, Estados Unidos e Coreia do Sul deram início nesta segunda-feira dia 16 a um exercício militar conjunto envolvendo cerca de 40 navios de guerra, em meio aos sinais de que Pyongyang possa estar se preparando para um novo lançamento de míssil. O exercício, que vai até sexta-feira dia 20, e ocorre em águas de ambos os lados da península coreana, de acordo com uma fonte sul-coreana, a qual pediu para não ser identificado devido à política interna.

sábado, 14 de outubro de 2017

Seul e Washington alertas sobre um possível novo teste de mísseis balístico da Coreia do Norte


Por: Redação OD

Nos últimos meses foi registrada uma escalada na crise diplomática entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul, que tem o apoio dos Estados Unidos, depois que Pyongyang lançou vários mísseis e executou o sexto teste nuclear. Notícias provenientes da imprensa local (sul-coreana), dão conta de que a Coreia do Norte estaria preparando um novo teste de míssil balístico justamente as vésperas de um exercício militar conjunto entre Seul e Washington, citando fontes do governo. Em setembro, o presidente americano, Donald Trump, durante coletiva ameaçou “destruir totalmente a Coreia do Norte”.

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Central de Inteligência Norte-Americano indica que Pyongyang possa vir a fazer novos teste de mísseis na próxima semana


Por: Redação OD

A Coreia do Norte pode estar se preparando para realizar novos testes de mísseis balísticos na próxima semana, conforme realtou o assistente do diretor da missão da CIA na Coreia, Yong Suk Lee. Existe toda esta apreensão pois o dia 10 de outubro é a data de aniversário de criação do Partido dos Trabalhadores, e segundo as autoridades sul-coreanas e japonesas, Pyongyang, sempre realiza testes de armas em datas importantes para o regime político do país. No entanto, segundo o assistente do diretor da missão da CIA na Coreia, Yong Suk Lee, isso não significa que o líder norte-coreano estaria buscando provocar um conflito armado na região. 

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

O perigoso combustível sem o qual o programa nuclear da Coreia do Norte poderia parar

Especialistas podem identificar pela cor das chamas qual combustível está sendo usado no míssil
Por: Redação OD

Se ouvir falar em UDMH, saiba: não é nenhuma nova droga sintética do momento, mas sim o potente e perigoso combustível que faz com que os mísseis da Coreia do Norte tenham um alcance cada vez maior. A sigla em inglês se refere à substância química dimetil-hidrazina assimétrica. "Temos certeza que a Coreia do Norte está usando o UDMH em seus mísseis", disse à BBC David Wright, codiretor do programa de Segurança Global da União de Cientistas Preocupados, organização sem fins lucrativos criada em 1969 por cientistas do MIT (o instituto de Tecnologia de Massachussets).

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

EUA envia mensagem de advertência a Coreia do Norte sobrevoando seu litoral


Por: Redação OD

Após a escalada verbal, a demostração de força. Bombardeiros americanos voaram neste sábado perto da costa leste da Coreia do Norte em uma demostração de força do poder militar dos Estados Unidos ao programa armamentista de Pyongjang, cujas provocaçoes e ambições nucleares desencadearam um novo aumento da tensão bilateral. O vôo aconteceu depois de dias de retórica cada vez mais belicosa entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o regime do líder norte-coreano Kim Jong-Un.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Mesmo após ser votada as sanções da ONU, Coreia do Norte ameaça redobrar esforços aumentando ainda mais a tensão na península


Por: Redação OD

A Coreia do Norte desafiou nesta quarta-feira as sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU após o sexto e maior teste nuclear do regime norte-coreano, se comprometendo a redobrar esforços para combater o que disse ser uma ameaça de invasão norte-americana. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que as sanções de segunda-feira, aprovadas por unanimidade pelos 15 membros do Conselho, são apenas um pequeno passo em direção ao que é necessário em última instância para lidar com os programas nuclear e de míssil de Pyongyang.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Coreia do Norte ameaça Estados Unidos com 'maior dos sofrimentos', Ameaça foi divulgada após EUA pedir que Conselho de Segurança da ONU vote novas sanções

Kim Jong Un acompanha lançamento de míssil de médio alcance em foto divulgada em 30 de agosto pela agência estatal norte-coreana KCNA (Foto: Reuters/KCNA)
Por: Redação OD

A Coreia do Norte advertiu nesta segunda-feira (11h, horário local) aos Estados Unidos que lhe infligirá "o maior dos sofrimentos" se Washington prosseguir exortando a ONU a endurecer suas sanções contra Pyongyang após seu sexto teste nuclearEm comunicado reproduzido pela agência oficial KCNA, o ministério norte-coreano das Relações Exteriores adverte que se Washington "aplicar esta resolução ilegal sobre um endurecimento das sanções, a Coreia do Norte garantirá que os Estados Unidos paguem o preço".

sábado, 9 de setembro de 2017

Forças Militares Japonesas e Americanas treinam para um eventual conflito e USS Ronald Regan zarpa para realizar missão de patrulha


Por: Redação OD

As Forças de Autodefesa do Japão em conjunto com unidades dos EUA, baseados em seu território, realizaram exercícios militares que contou com a participação de bombardeiros B-1B. O objetivo destes exercícios é a melhora das capacidades de interação entre as forças de ação do Japão e dos EUA, bem como o adestramento de suas capacidades táticas", segundo um comunicado emitido pelo Estado-Maior da Força Aérea. "As operações foram realizadas sobre o mar da China Oriental onde dois caças F-15 das Forças de Autodefesa do Japão, baseados em Okinawa, e dois bombardeiros estratégicos B-1B dos EUA, deslocados em Guam, realizaram simulações", reinteirou a nota.

'Bombardeamos tudo que se movia': os ataques que explicam o rancor histórico da Coreia do Norte com os EUA

Os bombardeios americanos foram um pesadelo para a população civil norte-coreana
Por: Redação OD

"Tudo que se movia." Com essas palavras, o ex-secretário de Estado americano Dean Rusk definiu os alvos das bombas lançadas sobre a Coreia do Norte durante a Guerra da Coreia (1950-1953), uma missão batizada pelo Pentágono de Operação Estrangular. Segundo historiadores, foram três anos de ataques aéreos contínuos e indiscriminados, que arrasaram cidades e vilarejos da república comunista e mataram dezenas de milhares de civis. 

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Qual a diferença entre bomba de hidrogênio e bomba atômica?


Por: Redação OD

A Coreia do Norte anunciou no último fim de semana ter realizado um teste com uma bomba de hidrogênio, também conhecida como bomba termonuclear, se distanciando assim de seus experimentos com armas nucleares de primeira geração. Mas qual a diferença entre uma bomba atômica e a bomba de hidrogênio ou bomba H, mais avançada?

domingo, 3 de setembro de 2017

Em caso de ataque, quais seriam as opções militares dos Estados Unidos contra a Coreia do Norte

lançamento do foguete que sobrevoou o Japão, segundo o regime norte-coreano Foto: Reuters
Por: Redação OD

Durante a semana, o presidente norte-americano Donald Trump disse que "nenhuma opção está descartada" em relação à Coreia do Norte, depois que o país disparou, na última semana, um míssil que sobrevoou o Japão. Isso antes de Pyongyang anunciar, neste domingo, a realização de um teste nuclear com uma bomba de hidrogênio que poderia ser instalada em um míssil de longo alcance. Apesar de diversas sanções diplomáticas e econômicas, a Coreia do Norte não apenas se recusa a interromper seu programa nuclear como parece estar desenvolvendo capacidades mais ousadas de forma mais rápida que o esperado.

Coreia do Norte anuncia teste nuclear 'bem-sucedido' com bomba de hidrogênio

TV estatal da Coreia do Norte divulgou imagens do líder Kim Jong-un assinando autorização para a realização do teste nuclear (Foto: Reprodução/BBC)
Por: Redação OD
O governo da Coreia do Norte anunciou na madrugada deste domingo (3) que realizou um teste 'bem-sucedido' com uma bomba de hidrogênio que pode ser carregada no novo míssil balístico intercontinental do país. O teste nuclear provocou um tremor de magnitude 6,3 no território norte-coreano. Segundo a agência Reuters, este é o sexto teste atômico feito por Pyongyang nos últimos 11 anos.No anúncio feito pela TV estatal, o governo de Kim Jong-un disse que o teste foi um 'sucesso perfeito' e representa um passo 'significativo' para completar o programa de armas nucleares do país. A confirmação do teste aconteceu horas depois de um tremor de magnitude 6,3 ser detectado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) no noroeste da Coreia do Norte, em uma região usada para testes militares.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Os detalhes de mísseis 'secretos' que a Coreia do Norte revelou 'acidentalmente' em foto

A sombra de Kim Jong-un cobre um míssil Hwasong-13; atrás dos militares, aparece o desenho de um míssil balístico projetado para ser lançado por submarino
Por: Redação OD

Era um segredo aberto, mas Pyongyang acaba de confirmá-lo. Em uma foto divulgada pela agência de notícias estatal KCNA nesta semana, a Coreia do Norte revelou "acidentalmente" dados "secretos" de seu programa nuclear. A imagem, à primeira vista, poderia parecer uma foto de uma reunião qualquer entre Kim Jong-un e militares de alto escalão. A KCNA a publicou, em princípio, como registro de uma visita rotineira de Kim a uma instalação da Academia de Ciências da Defesa.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

4 perguntas para entender o que a Coreia do Norte realmente quer com seu programa nuclear

Testes com mísses balísticos de longo alcance pela Coreia do Norte causaram preocupações mundiais
Por: John Nilsson-Wright Chatham House*
O programa de armas da Coreia do Norte voltou a preocupar a comunidade internacional depois que o país testou dois mísseis de longo alcance no mês passado. Uma nova rodada de sanções contra a já combalida economia norte-coreana foi decretada pela ONU e os Estados Unidos subiram o tom. Mas em meio à escalada retórica, o que o líder norte-coreano Kim Jong-un realmente pretende alcançar?

Programa de mísseis balísticos de Pyongyang avançou devido à aquisição de motores fabricados na Ucrânia durante a era soviética

Míssil testado pela Coreia do Norte em julho deste ano, em imagem distribuída pelo governo em Pyongyang (Foto: KCNA/via Reuters )
Por: Redação OD

Pesquisadores da área de defesa ligaram os enormes avanços do sistema de mísseis da Coreia do Norte a tecnologias usadas na família soviética de sistemas de propulsão de foguetes RD-250, segundo um relatório publicado nesta segunda-feira (14) pelo Instituto Internacional para Estudos de Segurança (IISS), sediado em Londres. "A Coreia do Norte adquiriu um motor de combustível líquido de alta performance de uma fonte estrangeira", afirma Michael Elleman, pesquisador do IISS, no relatório. "Evidências disponíveis indicam claramente que esse motor é baseado na família de motores soviéticos RD-250 e foi modificado para operar como força propulsora dos [mísseis] Hwasong-12 e Hwasong-14."

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Defesa civil de Guam publica recomendações em caso de ataque com mísseis


Por: Redação OD

O Gabinete para a Defesa Civil de Guam, território norte-americano no Pacífico, publicou esta sexta-feira uma série de recomendações sobre a “iminente ameaça com mísseis” da Coreia do Norte. O relatório de 14 páginas contém uma série de conselhos à população civil, como a preparação para o abastecimento de material médico de emergência, procura de pontos de proteção e refúgio ou procedimentos sobre como isolar uma habitação em caso de ataque químico.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Tensão na Ásia: Coreia do Norte diz que tem quatro mísseis para atacar bases dos EUA em Guam e Pentágono alerta sobre sua superioridade militar


Por: Redação OD

A Coreia do Norte voltou a ameaçar os Estados Unidos com um ataque às bases americanas na ilha de Guam. O governo afirmou que tem quatro mísseis de alcance médio preparados e apontados nessa direção para serem lançados após a ordem do líder norte-coreano, Kim Jong-un. O Exército norte-coreano "está examinando seriamente o plano" para executar um ataque com quatro mísseis Hwasong-12, de categoria média, contra Guam, "um forte sinal de advertência aos Estados Unidos", informou a agência estatal norte-coreana KCNA em comunicado.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Após ameaças vindas de Pyongyang, Japão se coloca em estado de alerta


Por: Redação OD

Japão deve manter-se em estado de alerta total após a divulgação da notícia que a Coréia do Norte teria conseguido criar uma ogiva nuclear em tamanho reduzido com o intuito de instalar-las em seus mísseis balísticos, declarou o ministro da Defesa japonês, Itsunori Onodera. Temos dados analíticos, que segundo os quais podem alcançar o território Americano, e a Coreia do Norte avança no desenvolvimento de ogivas nucleares pequenas com as quais planeja equipar estes mísseis balísticos, conforme noticiou a rede de TV japonesa NHK.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Rede de Notícias ABC, relata a quase colisão entre Boeing 777 da Air France e Míssil Balístico da Coreia do Norte


Por: Redação OD

Segundo informações da rede norte-americana ABC, um Boeing 777 da Air France por pouco não cruzou o caminho de míssil balístico intercontinental da Coreia do Norte, lançado na última sexta-feira, durante os teste deste país. De acordo com informações do Pentágono, o voo 293 da rota Tóquio-Paris que levava 323 pessoas a bordo passou pelo mar do Japão (também conhecido como mar do Leste) menos de 10 minutos antes do míssil Hwasong-14 cair na região.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

O que se sabe sobre a capacidade militar da Coreia do Norte. Arsenal vem aumentando, mas potencial de destruição ainda é dúvida

Míssil intercontinental norte-coreano Hwasong-14 (Foto: KCNA/via REUTERS )
Por: Redação OD

O anúncio de que a Coreia do Norte testou com sucesso seu segundo míssil de longe alcance em menos de um mês redobrou os temores sobre a real capacidade militar do país, um dos mais isolados do mundo. O governo norte-coreano afirmou que o lançamento, ocorrido na última sexta-feira, foi uma "advertência" aos Estados Unidos e sua vontade de impor novas sanções contra Pyongyang, ao mesmo tempo em que reforçou que responderá a qualquer intervenção de Washington.