domingo, 20 de setembro de 2020

Exército Chinês enfrentaria deserção em massa e até revolta de tropas tibetanas em caso de guerra com a Índia

 

O Tibet ocupado pela China desde 1950 ainda é relutante a administração e politicia chinesa mesmo com a mão de ferro do Partido Comunista Chinês em todos os nìveis da vida social. Imagem ilustrativa via NewsCom World.

Por: redação OD Europe.

De acordo com fontes de agências de inteligência privadas, a China mobilizou soldados tibetano-chineses ao longo da Linha de Controle Real (LAC) no Setor Ladakh. Com tibetanos no exílio em grande número trabalhando na Força de Fronteira Especial do Exército Indiano (SFF), criou tensões para o PLA comunista chinês. Soldados tibetanos no PLA hesitam em lutar contra a Índia e existem fortes rumores de deserções em massa em caso de conflito.

A Índia estabeleceu pela primeira vez a unidade militar de refugiados tibetanos, conhecida como Força Especial de Fronteira, logo após a guerra Índia-China de 1962 para realizar operações secretas atrás das linhas chinesas, de acordo com Jayadeva Ranade, membro do Conselho Consultivo do Conselho de Segurança Nacional. Semelhante às forças especiais dos EUA, cada membro é treinado como um para-comando e opera disfarçado em conjunto com os militares indianos.

Com o destacamento de soldados na ALC de ambos os exércitos está tão perto que antes eles podiam até falar um com o outro. No entanto, agora, pelo menos, eles podem se ver à distância.

sábado, 19 de setembro de 2020

Mariner veterano de 59 anos completa o curso básico de combate para sargentos do U.S. Army

O Staff Sgt. Monte Gould, de 59 anos completou o Treinamento Básico de Combate. Gould, que também passou pelo campo de treinamento do Corpo de Fuzileiros Navais, recentemente falou sobre como era o treinamento para ele. Foto de Rebekah O'Donnell, /U.S. Army.


Por redação OD Europe.

O Veterano dos Fuzileiros Navais e da Reserva do Exército de 59 anos, o Staff Sargent (2° sargento) Monte Gould se formou no Treinamento de Combate Básico com o 1º Batalhão 34º Regimento de Infantaria em 27 de agosto de 2020, tornando-se o indivíduo mais antigo da reserva do U.S. Army a completar esta versão do BCT (mas não o mais velho em idade a completar o BCT de todos os tempos. Em 1999, um homem de 68 anos completou o BCT). Gould não apenas completou o BCT, mas ele terminou entre os 10 primeiros de seu ciclo de treinamento. O quadro da unidade de Gould disse que sua “franqueza, experiência em liderança e proficiência técnica são incomparáveis”.

Ao comparar sua experiência agora com sua experiência no campo de treinamento do Corpo de Fuzileiros Navais em 1978, Gould disse que sua experiência foi diferente do que esperava.

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

18 de setembro, Dia da Família Militar.

 

Por: redação OD.

A designação de D. Rosa da Fonseca como Patrono da Família Militar foi aprovada pela Portaria do Comandante do Exército nº 650, de 10 de junho de 2016.

O Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx) e o Comando Militar do Leste (CML) realizaram uma formatura em homenagem à Patrono da Família Militar, em 19 de setembro de 2016, sendo lido, naquela ocasião, um texto alusivo, do qual destaca-se o seguinte trecho:

“Diante dos desafios de uma época na qual valores se perdem, referências faltam e princípios e convicções são relativizados a cada instante, estamos hoje reunidos, no salão nobre do Palácio Duque de Caxias, para instituir D. Rosa Maria Paulina da Fonseca como a Patrono da Família Militar e consagrar a data do seu nascimento à Família Militar.”

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Exercício de ataque nuclear nos céus da França em curso

Uma das imagens de um exercício Poker realizado anteriormente. Imagem ilustrativa via Armée de l'Air et Espace.

Por Yam Wanders.

Provavelmente quando muitos estiverem lendo essa matéria no Brasil, pelo menos uma centena de aeronaves estarão voando sobre o espaço aéreo da França em um exercício que simulará um procedimento de ataque nuclear por meios aéreos. Nascido das necessidades da guerra fria durante os anos 60 para dissuadir a ex URSS e seus aliados, hoje esse exercício ainda se mostra necessário frente aos cenários presentes das tensões nascidas na guerra da Síria e da crescente intenção do expansionismo da Turquia no Mar Mediterrâneo, entre outros fatores geopolíticos atuais...

Nesta terça-feira, 15 de setembro, conforme confirmado pelo Ministério das Forças Armadas, no início da noite na França (14h, horário de Brasília) acontecerá em alguns lugares um exercício Poker. Os locais exatos certamente serão conhecidos no decorrer da noite, pois caso as aeronaves utilizem seus equipamentos de identificação ADS-B certamente serão acompanhados por diversos observadores pelo mundo conectados aos sites de monitoramento de vôo em tempo real como o FlightRadar24 e Radar Box.

domingo, 13 de setembro de 2020

Royal Marines se preparam para os experimentos da Future Commando Force


Por: redação OD Europe.

Os Royal Marines se prepararam para um outono agitado de experimentações com os exercícios da Future Commando Force na área de treinamento de Bovington em Dorset.

Os fuzileiros navais do 40 Commando, baseado em Taunton, enfrentaram uns aos outros em uma batalha "força contra força", que viu os comandos se dividirem em pequenas equipes e usarem táticas de desenvolvimento para se aprimorarem entre si e melhorar o introsamento multiníveis.

domingo, 6 de setembro de 2020

As viaturas blindadas “Stryker” no campo de batalha moderno

Na foto, um Stryker do U.S. Army na província de Kandahar, Afeganistão, em 28 de novembro de 2009. Imagem ilustrativa via U.S. Army. 


Introdução de Yam Wanders

Já a algus anos uma polêmica está presente entre os meios especializados e até entre aficcionados civis autodidatas no assunto "forças blindadas", que é a comparação entre os muitos veículos blindados sobre rodas, com tracionamento 4x4, 6x6 e 8x8, que existem às dezenas e fabricados por diversos países. Veículos esses que certamente vão ocupar cada vez mais espaço nas forças armadas de muitas nações, devido ao seu evidente custo reduzido de produção e operação em comparação aos carros de combate "MBT" (Main battle tank).

Porém esse tipo de veículo de combate ainda é alvo de questionamentos entre os defensores de carros pesados com esteiras e os leves sobre rodas, com os mais variados tipos de argumentações para defesa de ambas as partes. Mas o que pouco vemos são as análises realmente realistas, frutos de anos de observações e estudos de campo, associadas aos resultados das somas de experiências de treinamentos e combates reais em guerras modernas, tal como muitos militares dos EUA e da Rússia o fizeram em suas guerras e intervenções que acontecem frequentemente desde o final do século XX.

Outro fator que muitos "jogadores de Super Trunfo*" ignoram são as complexas equações que tratam; da logistica operacional, treinamento de tripulantes e tropas, estratégias & táticas de emprego dos veículos e meios de apoio de campo durante as operações nos quais os carros de combate serão empregados assim como as ameaças que podem neutralizar os respectivos veículos em campo de batalha. 

Forças Armadas têm presença histórica no maior bioma brasileiro



Por: redação Orbis Defense Brasil.

Uma das maiores reservas naturais do planeta e o maior bioma do Brasil, a Amazônia é homenageada neste 5 de setembro. A região abriga a maior floresta tropical, a maior bacia hidrográfica do mundo e imensa biodiversidade.

A Amazônia brasileira estende-se por 5,5 milhões de metros quadrados e a vegetação que a caracteriza também se espalha pelos países vizinhos: Bolívia, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa, Peru e Suriname.

domingo, 30 de agosto de 2020

Um fracasso épico; Por que líderes precisam fracassar para vencer no final

Um sargento apresenta um relatório da situação ao 2o Ten Randy Jozwiak (à esquerda) durante um exercício de adestramento, como parte do grande exercício Northern Strike 15, no Centro de Treinamento de Manobras Conjuntas no Camp Grayling, no Estado do Michigan. O sargento é comandante de grupo de combate e Jozwiak é comandante de pelotão designados ao 1o Batalhão, 126o Regimento de Cavalaria. (Sgt Seth LaCount, Exército dos EUA).

Por: Maj Timothy Trimailo, Força Aérea dos EUA

Quando um repórter lhe perguntou como se sentiu ao fracassar mil vezes, Thomas Edison replicou, “Eu não fracassei 1.000 vezes. A lâmpada foi uma invenção de 1.000 passos”1. Para Edison, o fracasso não era apenas uma opção, mas uma exigência para o êxito final. Sem os muitos reveses que enfrentou durante o processo de invenção, Edison não teria aprendido com os seus erros e, com o tempo, entregue uma lâmpada comercialmente viável à humanidade. Infelizmente, a sociedade moderna tende a minimizar o fracasso, negar sua ocorrência ou ter vergonha quando outros o reconhecem primeiro. Nas categorias esportivas juvenis, por exemplo, os organizadores das competições entregam troféus de participação a todos os participantes em vez de encarar o fato de que algumas pessoas vencem e outras perdem. Mesmo algumas das universidades mais prestigiosas nos Estados Unidos têm relutância em conceder notas baixas aos estudantes que ficam aquém das expectativas. Ao formar-se nessas instituições, esses estudantes não estão preparados para as cruéis e impiedosas realidades do mundo.

sábado, 29 de agosto de 2020

104 anos da Reserva das Forças do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA

Todas as imagens via USMC.

Por: redação OD Europe.

              Em 29 de agosto deste ano, o Corpo de Reserva Marinha comemora seu 104º ano de existência. Desde a Primeira Guerra Mundial até a Guerra Global contra o terrorismo, a Reserva do Corpo de Fuzileiros Navais desempenhou um papel essencial na Força Total do Corpo de Fuzileiros Navais, aumentando e reforçando o Componente Ativo em toda a gama de operações militares. 

Por 100 anos, o Corpo de Fuzileiros Navais tem servido como a principal força de prontidão de nossa nação, devido em grande parte ao desempenho constante dos homens e mulheres do Componente de Reserva.

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Bombardeiros B-52H da USAF sobrevoaram os 30 países membros da OTAN durante a missão "Allied Sky" em um dia


Caças F-16 da Força Aérea Belga da Kleine-Brogel Air Base - 2W escoltam os B-52H da USAF sobre seu espaço aéreo durante a operação Allied Sky. Photos by Adjt Bart Rosselle/Belgian Air Force.

Por: redação OD Europe.

Em um giro único em missões regulares recorrentes da Força-Tarefa de Bombardeiros (BTF) na Europa, seis bombardeiros estratégicos B-52H Stratofortress da Força Aérea dos EUA sobrevoaram todas as 30 nações da OTAN na Europa e América do Norte em 28 de agosto.

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Gripen do Brasil é pilotado pela primeira vez por aviador da FAB

Imagem via SAAB Defense.

Por redação OD Europe.

Após meses de treinamento, o Major Aviador Cristiano de Oliveira Peres, piloto de teste da FAB, completou a importante missão de ser o primeiro brasileiro a pilotar o Gripen E do Brasil.

O Major Aviador Cristiano de Oliveira Peres, piloto de testes da Força Aérea Brasileira, teve sua merecida recompensa na tarde do dia 20 de agosto: voar sobre o mar Báltico por 49 minutos com o primeiro Gripen do Brasil. Desde janeiro na Saab, em Linköping, Suécia, ele passou por diversos testes e voou com ambos os Gripens e simuladores. Um momento ímpar carregado de responsabilidade, mas também de muito orgulho e satisfação.

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Liderança em operações de combate em grande escala

Membros da Companhia B, 1º Batalhão, 1º Regimento do Corpo de Fuzileiros Navais, atacam um alvo durante um exercício de fogo real na Austrália, 10 de agosto de 2016. O exercício Koolendong é um exercício anfíbio de fogo real projetado para aumentar a interoperabilidade do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA e da Força de Defesa Australiana. (Foto: Sgt. Sarah Anderson, US Marine Corps).

Por Major Jeremy Smith, Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC)

É o ano de 2025. A Rússia está pressionando um país da Europa Oriental a se reintegrar à pátria soviética. À medida que as tensões aumentam, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) solicita que os Estados Unidos enviem um Corpo do Exército e uma força expedicionária do Corpo de Fuzileiros Navais para se juntar à recém-formada coalizão no Comando dos EUA na Europa. para enviar a mensagem de que não tolerará mais intimidação ou agressão da Rússia. Os Estados Unidos acabam de entrar em um conflito em grande escala.

Nos últimos 25 anos, os Estados Unidos investiram todos os gastos com defesa em operações de contraterrorismo e contra-insurgência em todo o mundo, com foco no Comando Central dos EUA, no Comando dos EUA na África e no Comando dos EUA nos Estados Unidos. Pacífica. Embora esse deslocamento para a Europa Oriental tenha sido uma surpresa, extensos recursos de logística e comunicação permitiram aos Estados Unidos distribuir tropas para o exterior rapidamente, sem interferência externa. Depois que a força-tarefa combinada e combinada entrou na "fase de dominação" das operações, os comandantes da divisão e da brigada confiaram fortemente na única experiência de combate que tinham: operações de contingência limitada no Iraque e no Afeganistão. Eles estavam preparados para liderar em Operações de Combate em Grande Escala (LSCO)?

terça-feira, 18 de agosto de 2020

Fuzileiro Naval da Marinha do Brasil é premiado melhor instrutor do ano no WHINSEC nos EUA

O Capitão de Corveta do Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil (equivalente a Major) Adelton Ferreira Dias, (2018-2020) Escola de Liderança e Tática (SLT), Chefe da Divisão de Tática, foi nomeado Instrutor do Ano do TRADOC, na categoria Oficial. Foto via U.S. Army/WHINSEC.

Por: redação OD Europe.

Ex-instrutor de nação parceira do Western Hemisphere Institute for Security Cooperation ( WHINSEC), O Capitão de Corveta do Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil (equivalente a Major) Adelton Ferreira Dias, (2018-2020) Escola de Liderança e Tática (SLT), Chefe da Divisão de Tática, foi nomeado Instrutor do Ano do TRADOC, na categoria Oficial. Pela quarta vez, nos últimos cinco anos, um instrutor WHINSEC foi reconhecido por suas qualidades excepcionais.

De um pool disponível de aproximadamente 10.000 instrutores, 68 candidatos foram avaliados por 17 juízes de 14 escolas e da Universidade do Exército para uma das sete categorias que comprometem a competição do TRADOC.

RIMPAC 2020; O maior exercício internacional de guerra no mar do mundo

Os navios da U.S. Navy se reúnem para formar a frota multinacional de um grupo na costa do Havaí durante o exercício Rim of Pacific (RIMPAC) em 26 de julho de 2018. O maior exercício marítimo internacional do mundo, o RIMPAC oferece uma oportunidade única de treinamento ao mesmo tempo em que promove e sustenta relacionamentos cooperativos entre os participantes essenciais para garantir a segurança das rotas marítimas e dos oceanos do mundo. Imagem ilustrativa (Foto da Marinha dos EUA por Especialista em Comunicação de Massa 3ª Classe Dylan M. Kinee).

Por: Yam Wanders.

Organizado pelo "Commander U.S. Pacific Fleet" (Comando da Frota do Pacífico dos EUA) da U.S. Navy, este exercício marítimo bienal será um evento apenas no mar, tendo em vista as preocupações do COVID-19. O tema do RIMPAC 2020 é “Capaz, Adaptável, Parceiros”.  O mega exercício está programado para acontecer de 17 a 31 de agosto, no águas ao redor das ilhas havaianas.

A atuação exclusivamente marítima para o RIMPAC 2020 foi desenvolvida para garantir a segurança de todas as forças militares participantes, minimizando os contingentes baseados em terra. O comandante da Frota do Pacífico dos EUA elaborou o plano RIMPAC modificado como uma forma de conduzir um exercício significativo com valor máximo de treinamento e risco mínimo para a força, aliados e parceiros, e para o povo do Havaí.

O maior exercício marítimo internacional do mundo, o RIMPAC é projetado para promover e manter relacionamentos cooperativos, essenciais para garantir a segurança das rotas marítimas e de apoio a uma região Indo-Pacífico livre e aberta.  

domingo, 16 de agosto de 2020

Como o trauma de um veterano SEAL da U.S. Navy impulsionou seu instinto de sobrevivência

O SEAL veterano Mike Day e sua K9 Malinois, Herja. Foto de Joshua Skovlund / Coffee or Die.

Por: Joshua Skovlund.

Em 6 de abril de 2007, Mike Day foi o líder de um ataque contra uma célula da Al Qaeda que estava atacando as tropas americanas na província de Anbar, no Iraque. Quando Mike Day arombou a porta, uma rajada de tiros atingiu seu rifle, tirando-o de suas mãos. Ele imediatamente mudou para sua pistola e matou um insurgente quando ele mesmo caiu no chão ao lado do terrorista morto.

Operações Anfíbias conjuntas: levando os Boinas Verdes para a praia

Operadores "Boinas Verdes" do U.S. Army efetuando treinamento idêntico aos dos SEALs da U.S. Navy. Photo by Senior Chief Mass Communication Specialist Jayme Pastoric.
Por: redação OD Europe.

 A Equipe de Mergulho de Combate Nível Um do 2º Batalhão do 10º Grupo de Forças Especiais (Aerotransportado) atingiu a costa oeste para treinamento marítimo avançado, com foco em elementos não tradicionalmente encontrados na escola. O treinamento demonstra as capacidades das Forças Especiais do Exército dos EUA em guerra não convencional no domínio marítimo.

USMC-EABO - Expeditionary Advanced Base Operations

Os fuzileiros navais dos EUA comandam o centro de comando de apoio de fogo e processam a inteligência coletada do pequeno drone de vigilância aérea não tripulado Raven RQ-11B como parte do treinamento de força sobre força na Área de Treinamento de Mount Bundey, Território do Norte, Austrália, 20 de julho. Foto do US Marine Corps pelo Cpl. Harrison Rakhshani.

Por: redação OD Europe.

Recentemente, aconteceram muitas discussões sobre a decisão do USMC (Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA) de desmobilizar seus tanques Abrams e otimizar suas unidades para operações futuras em um perfil mais leve e àgil.

A decisão foi baseada em uma estratégia que exigirá que o Corpo seja rápido, móvel e organizado para conduzir operações anfíbias com mais rapidez e eficiência. Essas operações serão necessárias para estabelecer rapidamente pontos fortes que negam aos inimigos em potencial a liberdade de operar forças navais e aéreas dentro de uma área pré-determinada. Este conceito também apóia o enraizamento de um novo conceito operacional marítimo.

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

USS Essex transporta aeronaves da 2a Guerra Mundial para comemorações no Havaí

Aeronaves históricas da 2ª Guerra Mundial conhecidas como "Warbirds" são embarcadas a bordo do USS Essex (LHD-2) na Naval Air Station North Island em San Diego. Imagem da U.S. Navy, do chefe de comunicações de massa Ace Rheaume.

Por: redação OD Europe.

O navio de assalto anfíbio USS Essex (LHD-2), da classe Wasp da Marinha dos EUA, recentemente serviu como um transporte de aviação, trazendo uma carga de aviões de guerra da Segunda Guerra Mundial para o Havaí. As aeronaves, que incluem o icônico caça P-51 Mustang e o bombardeiro B-25 Mitchell, entre outros, vão participar de eventos que comemoram o 75º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial na sexta-feira dia 14/08.

O USS Essex chegou a Pearl Harbor, no Havaí, local do  ataque japonês em 7 de dezembro de 1941, que finalmente colocou a America na guerra. Os Estados Unidos e o resto dos Aliados declararam vitória final sobre o Japão em 14 de agosto de 1945, embora as autoridades japonesas não se rendessem formalmente até 2 de setembro. Isso se seguiu à rendição incondicional da Alemanha nazista em 8 de maio.

domingo, 9 de agosto de 2020

Criminalidade, terrorismo de baixa intensidade e a colonização reversa da França

Em 4 de julho, em uma pequena estrada em Lot-et-Garonne, no sudoeste da França, uma jovem gendarme , Mélanie Lemée, de 25 anos, tentou deter Yacine E., um motorista criminoso que estava em alta velocidade. Ele acelerou e deliberadamente a esmagou. Ela foi morta instantaneamente. Na foto: Gendarmes carregam o caixão de Mélanie Lemée em seu funeral em Merignac, perto de Bordeaux, em 9 de julho de 2020. (Foto de Philippe Lopez / AFP via Getty Images)

Por: Guy Millière

As atuais leis da França que concernem ocorrências policiais e o terrorismo determinam à polícia e aos meios de comunicação para não revelar o nome dos assassinos e criminosos em geral. Isso é uma tentativa de esconder a verdade e impedir que o público saiba exatamente quem na França está cometendo esses atos. Ocultar o nome mostra o desejo de apaziguar os assassinos: quando um assassino tem um nome de batismo de origem européia, ele é imediatamente impresso na primeira página, que demonstra o alto grau de relativismo moral dos procedimentos governamentais e midiàticos não somente na França como em grande parte da Europa Ocidental.

 “Só amamos o que nos odeia, tudo que nos destrói é visto como grande. Há um desejo de destruir a verdade, a história ... Não ensinamos mais a história da França e não dizemos mais o que nossa civilização conseguiu. falar sobre nossa civilização para menosprezá-la. " - Michel Onfray, Le Salon Beige, 30 de julho de 2020 e YouTube, 17 de julho de 2020.

 “A França está passando por uma colonização reversa. Populações provenientes principalmente de países anteriormente colonizados pela França se estabeleceram na França sem qualquer intenção de integração. A maioria delas vive em bairros onde as leis do Islã agora reinam e onde os imames espalham o ódio à França .... E num gesto de submissão, as autoridades francesas dizem que o ódio não emana de quem mata, mas de quem quer reagir e dizer que devemos acabar com os assaltos e os homicídios. É uma atitude suicida ”. - Éric Zemmour, YouTube, 22 de novembro de 2016.

Guerra Sem Fim; A Gênese e Evolução do Narcotráfico no México

Integrantes das Forças Armadas do México participam da destruição de drogas, em Acapulco, Guerrero, no México, 20 Set 2018. Foram queimadas 4,7 toneladas de cocaína, 468 quilos de maconha e 54 pílulas psicoativas apreendidas nos Estados de Guerrero e Morelos. (EFE News Agency/Alamy Live News)


Por: Ten Cel Marcelo Neival Hillesheim de Assumpção, Exército Brasileiro.

A humanidade está situada na chamada Era do Conhecimento, que apresenta as seguintes características, entre outras: o dinamismo e a grande velocidade com que informações e dados são transmitidos; uma sobrecarga dessas mesmas informações, o que dificulta a sua análise e o exercício do pensamento crítico; a volatilidade dos cenários políticos nacionais e internacionais; uma progressiva incerteza em relação ao futuro1; a ameaça aos Estados constituída por atores que atuam à margem da lei, tais como os grupos terroristas e o crime organizado.

A globalização surgida na Era do Conhecimento gerou ótimas condições para o avanço dos meios de comunicações e para a popularização do acesso à internet, ao mesmo tempo que se valeu desses processos. Tais fenômenos ensejaram novas formas de organização social em rede, cujos efeitos no sistema internacional ficaram materializados pelo fortalecimento das interações sociais não lineares, consideradas por muitos as grandes responsáveis pela atual dinâmica das relações estabelecidas no mundo contemporâneo2.