Mostrando postagens com marcador Guerra. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Guerra. Mostrar todas as postagens

domingo, 15 de abril de 2018

A anatomia de um ataque: de onde partiram, quais armas foram usadas e que alvos foram atacados na Síria


Por: Redação OD

"O maior envio de forças militares para a uma zona de conflito, desde a guerra do Iraque" era o título da revista TIME. Tendo a foto do porta-aviões USS Harry S. Truman, como ilustração principal, numa clara demonstração de força e capacidade deste navio em transportar um variado mix de aeronaves (90 ao total). Na quarta-feira, dois dias antes deste ataque, o porta-aviões tinha suspendido de sua base naval na Virginia em direção ao Mediterrâneo. Menos de 48 horas depois, EUA, França e Reino Unido atacara, a Síria. De onde foram lançados esses ataques e quais armas foram utilizadas?

sábado, 14 de abril de 2018

Como as armas químicas avançaram nos últimos 100 anos


Por: Redação OD
O assunto voltou a ganhar atenção ao redor do mundo após o suposto ataque com armas químicas realizado pelo governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, nas proximidades da capital da Síria, Damasco, no último sábado. Nesta sexta-feira, em retaliação, Estados Unidos, Reino Unido e França lançaram bombardeios coordenados contra três supostas instalações de armas químicas em Damasco e em Homs. "Uma operação combinada com as forças armadas da França e do Reino Unido está em andamento", disse o presidente Trump em discurso em rede nacional. A escalada de tensão ganhou novo capítulo na quarta-feira, quando Trump afirmou, em sua conta no Twitter, que a Rússia deveria "se preparar" para o lançamento de mísseis contra a Síria.

Estados Unidos ataca a Síria, apoiado por Reino Unido e França. Mísseis são resposta a suposto ataque químico

Mísseis cortam o céu de Damasco: EUA, França e Reino Unido lançam ataque contra instalações de armas químicas na Síria - Hassan Ammar / AP
Por: Redação OD
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou no final da noite desta sexta-feira (13), que um ataque militar seria realizado à Síria, em represália ao suposto ataque com armas químicas lançado no último sábado contra Douma, na região de Ghouta Oriental, subúrbio de Damasco. Os Estados Unidos e vários países ocidentais culparam o regime de Bashar al-Assad pelo ataque. Segundo o secretário da Defesa americano, James Mattis, o ataque foi único, "preciso" e limitado a alvos relacionados ao que seria o programa de armas químicas do regime de Assad, e que se procurou reduzir o risco de envolvimento de forças da Rússia, que apoiam Damasco. Em pronunciamento pela TV, Trump disse que os ataques tiveram o apoio militar da França e do Reino Unido.

sábado, 31 de março de 2018

Fundação Outrider Foundation lança mapa interativo que permite 'lançar' bomba nuclear em qualquer parte do mundo

Simulador interativo de uma explosão nuclear
Por: Redação OD

Já pensou você poder ter a capacidade de simular um ataque nuclear, fazendo uso de vários tipos de bombas nucleares, onde as quais fossem despejadas nas mais variadas partes do mundo sem necessidade de fazer isso de verdade! Pensando nisso, a fundação Outrider Foundation, uma organização não governamental que visa aumentar a consciência sobre os assuntos globais, como armas de destruição maciça e aquecimento global, criou um mapa interativo onde as pessoas podem visualizar devastação criada por uma detonação nuclear. 

quinta-feira, 15 de março de 2018

Turquia e os EUA irão criar uma 'zona de segurança' ao redor da cidade de Manbij, na Síria


Por: Redação OD
O porta-voz do governo Turco, Recep Tayyip Erdogan, Ibrahim Kalin, anunciou que os governos de Ancara e de Washington irão criar uma "zona de segurança" ao redor da cidade síria de Manbij, se os EUA "cumprirem as promessas". Em entrevista à emissora TRT Haber, Kalin disse que o acordo é vinculativo e que a substituição do secretário de Estado dos EUA não vai mudar isso, mesmo que leve uma ou duas semanas. De acordo com ele, Ancara espera "limpar" Afrin dos militantes curdos "muito em breve".

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Caça SU-25 da Força de Defesa Aeroespacial Russa, foi abatido neste sábado na província de Idlib por rebeldes



Por: Redação OD

Um caça Sukhoi SU 25 da Força de Defesa Aeroespacial Russa (Força Aérea) que sobrevoava a província de Idlib, ao norte da Síria, foi abatido neste sábado (3) por um grupo de rebeldes. De acordo com a equipe de monitoramento do Observatório da Síria para os Direitos Humanos, o ataque aconteceu em Khan, um município nas proximidades de Saraqeb. O ministério da Defesa de Moscou confirmou que o piloto conseguiu ejetar-se, mas não resistiu aos ferimentos. Até o momento nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Militares norte-americanos intensificam treinamentos de combate, visando uma possível guerra contra a Coreia do Norte


Por: Redação OD

Segundo o jornal The New York Times,  militares norte-americanos estão intensificando ainda mais seus treinamentos para estarem preparados, caso haja possíveis combates contra soldados norte-coreanos. Ainda de acordo com o jornal, em dezembro tropas dos EUA, realizaram um excercício o qual simulava um grande desembarque aéreo e contou com quase 50 helicópteros no estado da Carolina do Norte. Paralelo a este exercício, no estado de Nevada cerca de 120 paraquedistas simularam uma invasão a um país estrangeiro realizando saltos noturnos de um avião de transporte militar C-17 Globmaster III.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

72 anos depois corpo de piloto Britânico é achado na Itália (Vídeo)


Por: Redação OD

Um grupo de voluntários italianos encontraram na região de Cavarzere, cerca de 50 Km de Veneza, os restos mortais de um piloto britânico morto pelos alemães (em 05/03/1945) na Segunda Guerra Mundial. O piloto John Henry Coates, então com 24 anos, comandava um caça Spitfire e participava junto com outros caças de um ataque a barcaças que reabasteciam as tropas alemãs no leito do rio Ádige, que corta o nordeste da Itália. No entanto, o avião acabou derrubado pelas defesas antiaéreas nazistas. Em outubro passado, voluntários da associação Romagna Air Finders, com sede na EmíliaRomana, encontraram os destroços do caça e restos mortais que poderiam ser de Coates.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Os avanços armamentistas da Coreia do Norte em 2017 e quão perto o país está de um ataque nuclear

As estátuas de Kim Il-sung e Kim Jong-un, ex-presidente e atual líder da Coreia do Norte, fazem parte de monumento em Pyongyang (Foto: Reuters/KCNA)
Por: Redação OD

Para a surpresa de muitos, a Coreia do Norte termina o ano contabilizando muitos sucessos. Alguns especialistas nunca duvidaram que Pyongyang pudesse desenvolver novos armamentos e até mesmo uma bomba nuclear, mas o mais surpreendente é o ritmo no qual a indústria militar do país avança, apesar das duras sanções internacionais. O país asiático, um dos mais fechados do mundo, parece continuar com um só objetivo em mente: evitar uma suposta intervenção americana para derrubar o regime de Kim Jong-un. Relembre os quatro feitos norte-coreanos deste ano que preocupam a comunidade internacional.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Comunismo e Nazismo: Documentos revelam que Fidel Castro recrutou ex-nazistas da SS para treinar o Exército cubano


Por: Redação OD

Tudo por Cuba, Tudo pela Revolução!!! Até onde se vai a inescrupulidade humana, quando se é colocado os seus “ideais e anseios” acima do coletivo popular. Fidel “o grande revolucionário” tinha esta premissa. Documentos do Bundesnachrichtendienst-BND (Serviço Federal de Informações) revelam que Fidel Castro contratou ex-nazistas para treinar o exército cubano durante o episódio que ficou conhecido como a Crise dos Mísseis, entre os Estados Unidos e a União Soviética, em outubro de 1962. De acordo com o relatório, baseado em documentos confidenciais recém-divulgados, o líder cubano chegou a contratar quatro ex-oficiais da SS, divisão do Exército nazista, que iriam embarcar rumo a Cuba no dia 25 de outubro de 1962 para treinar tropas na ilha.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Como destruir o arsenal nuclear norte-coreano....Invasão terrestre? O Pentágono diz que sim!


Por: Redação OD

Quando se começa a imaginar um cenário de guerra entre os EUA e a Coréia do Norte, um pergunta vem a tona. De como poderá ser efetuado a destruição deste arsenal nuclear? Uma invasão terrestre seria a solução? Segundo os estrategistas do Pentágono, a resposta é Sim. Baseado nessa afirmação os Congressistas norte-americanos estão preocupados porque causaria "uma centenas de milhares, ou mesmo milhões de mortes, apenas nos primeiros dias de combate" O Pentágono, considera que "a única forma" de destruir, com a "certeza absoluta", o arsenal nuclear norte-coreano, seria através de uma invasão terrestre, segundo documentos enviados aos congressistas dos EUA.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Militantes iemenitas derrubam drone norte-americano com míssil terra-ar (VÍDEO)


Por: Redação OD

Um vídeo publicado pelo canal de TV Al-Masirah, mostra um drone sendo abatido por um míssil terra-ar, que fora disparado por militantes houthis do Iêmen os quais filmaram o abate do drone de reconhecimento norte-americano MQ-9 Reaper. Ao fim do vídeo, pode-se ver uma multidão observando os destroços do drone em chamasAs primeiras notícias dão conta que o MQ-9 Reaper tinha sido abatido ao norte da capital iemenita, Sanaa. Segundo os militantes, o veículo estaria realizando um voo de reconhecimento.

domingo, 1 de outubro de 2017

A guerra contra atiradores do Estado Islâmico escondidos nas ruínas que sobraram de Raqqa (vídeo)


Por: Redação OD

Após três meses de combates, as Forças Democráticas da Síria (SDF), que é a aliança entre combatentes árabes e curdos apoiada pelos Estados Unidos, anunciaram em setembro que conseguiram expulsar 80% dos militantes do grupo autodenominado Estado Islâmico (EI) da cidade de Raqqa, no norte da Síria. Há três anos, Raqqa foi proclamada a capital do chamado “califado” do Estado Islâmico. A cidade foi transformada pelo grupo, que aplicou uma interpretação extremista da lei islâmica e usava decapitações, crucificações e tortura para aterrorizar moradores que se opunham a eles. 

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Pequim observa com preocupação o agravamento da situação na península Asiática


Por: Redação OD

O Governo de Pequim tem manifestado preocupação com o agravamento da situação na península Asiática e vem apelando as duas partes do conflito para atuarem com moderação e evitarem declarações provocadoras, disse nesta segunda-feira (25) o representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang. "A China está muito preocupada com a escalada da situação na península Asiática. Consideramos que a situação continua sendo muito difícil e sensível. Com isso achamos que as partes têm de evitar declarações e ações que possam vir a provocar uma escalada futura, e as duas partes devem pôr fim às provocações mútuas e atuarem com moderação", afirmou Lu Kang.

EUA envia mensagem de advertência a Coreia do Norte sobrevoando seu litoral


Por: Redação OD

Após a escalada verbal, a demostração de força. Bombardeiros americanos voaram neste sábado perto da costa leste da Coreia do Norte em uma demostração de força do poder militar dos Estados Unidos ao programa armamentista de Pyongjang, cujas provocaçoes e ambições nucleares desencadearam um novo aumento da tensão bilateral. O vôo aconteceu depois de dias de retórica cada vez mais belicosa entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o regime do líder norte-coreano Kim Jong-Un.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Mesmo após ser votada as sanções da ONU, Coreia do Norte ameaça redobrar esforços aumentando ainda mais a tensão na península


Por: Redação OD

A Coreia do Norte desafiou nesta quarta-feira as sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU após o sexto e maior teste nuclear do regime norte-coreano, se comprometendo a redobrar esforços para combater o que disse ser uma ameaça de invasão norte-americana. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que as sanções de segunda-feira, aprovadas por unanimidade pelos 15 membros do Conselho, são apenas um pequeno passo em direção ao que é necessário em última instância para lidar com os programas nuclear e de míssil de Pyongyang.

domingo, 3 de setembro de 2017

Em caso de ataque, quais seriam as opções militares dos Estados Unidos contra a Coreia do Norte

lançamento do foguete que sobrevoou o Japão, segundo o regime norte-coreano Foto: Reuters
Por: Redação OD

Durante a semana, o presidente norte-americano Donald Trump disse que "nenhuma opção está descartada" em relação à Coreia do Norte, depois que o país disparou, na última semana, um míssil que sobrevoou o Japão. Isso antes de Pyongyang anunciar, neste domingo, a realização de um teste nuclear com uma bomba de hidrogênio que poderia ser instalada em um míssil de longo alcance. Apesar de diversas sanções diplomáticas e econômicas, a Coreia do Norte não apenas se recusa a interromper seu programa nuclear como parece estar desenvolvendo capacidades mais ousadas de forma mais rápida que o esperado.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Tensão na Ásia: Coreia do Norte diz que tem quatro mísseis para atacar bases dos EUA em Guam e Pentágono alerta sobre sua superioridade militar


Por: Redação OD

A Coreia do Norte voltou a ameaçar os Estados Unidos com um ataque às bases americanas na ilha de Guam. O governo afirmou que tem quatro mísseis de alcance médio preparados e apontados nessa direção para serem lançados após a ordem do líder norte-coreano, Kim Jong-un. O Exército norte-coreano "está examinando seriamente o plano" para executar um ataque com quatro mísseis Hwasong-12, de categoria média, contra Guam, "um forte sinal de advertência aos Estados Unidos", informou a agência estatal norte-coreana KCNA em comunicado.

domingo, 6 de agosto de 2017

ONU investiga valas comuns e atrocidades no norte do Mali


Por: Redação OD

A missão da ONU no Mali anunciou este sábado que está a investigar a existência de valas comuns no norte do país e numerosas denúncias de violações dos direitos humanos por grupos armados que tentam controlar a região. Em comunicado, a missão (MINUSMA) indicou ter sido informada de "acusações de abusos e de violações graves dos direitos humanos, imputados aos movimentos signatários" do acordo de paz, em maio-junho de 2015, entre os grupos armados pró-governamentais, reunidos na "Plataforma", e os grupos da Coordenação dos Movimentos da Azawad (CMA, ex-rebeldes de predominância tuaregue).

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Presidente da República Michel Temer, assina decreto em que autoriza a atuação das Forças Armadas no Rio de Janeiro

Por: Redação OD
O presidente Michel Temer assinou hoje (28) decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para a garantia da lei e da ordem no Rio de Janeiro. O decreto, que está publicado em edição extra do Diário Oficial da União, autoriza a permanência dos militares no Rio de hoje até o dia 31 de dezembro. A atuação das Forças Armadas no estado será em apoio às ações do Plano Nacional de Segurança Pública.