Mostrando postagens com marcador Rio de Janeiro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rio de Janeiro. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 29 de março de 2018

“Velas Latinoamérica 2018” inicia com Desfile Naval pelas praias do Rio de Janeiro


Por: Redação OD

A etapa brasileira do "Velas Latinoamérica 2018" teve início com o Desfile Naval dos Grandes Veleiros pelas praias do Rio de Janeiro. O Navio Veleiro Cisne Branco e mais seis navios veleiros estrangeiros atracaram no Píer Mauá, no início da tarde do último dia 25 e ficarão abertos à visitação pública, no cais entre os armazéns 1 e 7. Navios do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, México e Venezuela desfilaram nas praias da Barra e da Zona Sul rumo ao Píer Mauá.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Exército Brasileiro tem como uma das prioridades recuperar a estrutura policial do Rio com a compra de armamento e carros


Por: Redação OD
A recuperação da estrutura das polícias do Rio de Janeiro, é uma das prioridades listadas pela cúpula de comando da intervenção federal. Sendo que uma das primeiras medidas apontam para, a compra de armas mais modernas e de novos veículos. Mas salienta-se que a principal prioridade do General Walter Souza Braga Netto, continua sendo a redução dos índices de violências, porém a compra de meios mais adequados para o uso das Polícias, deve de ser colocado em prática durante o período em que o Exército Brasileiro permanecer como interventor federal da Segurança Pública do Estado. A compra de novos equipamentos seria uma espécie de complemento para suprir a falta de estrutura que os agentes locais enfrentam nos últimos anos. 

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Governo Federal assina Decreto de Intervenção na Segurança Pública do Rio, bloqueio de vias e varredura em presídios serão frequentes


Editorial 

Estamos passando por um momento crítico em nossa segurança pública, o Rio de Janeiro passa por momentos de total agonia, onde em meio a falta de comando daqueles que deveriam dar a cara a tapa, e os holofotes dos que desejam 'brilhar" em Outubro/2018, a população clama por PAZ. A intervenção militar, é sim uma boa solução, mas infelizmente não nos moldes do que está se desenhando, pois está explicita o cunho político desta ação. Não adianta por as Forças Armadas, para tentar estancar a hemorragia, se não se tem 'sufa' para ajudar. O que queremos dizer, não adianta por tropas, blindados, helicópteros...se as leis não forem mudadas. Pode até ser que, no início venha a dar resultado, por conta do respeito que há com as instituições.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Ministro da Defesa Raul Jungmann, diz que o sistema de segurança brasileiro está 'falido'


Por: Redação OD

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta quarta-feira (31) que o sistema de segurança do Brasil está “falido”. Um dos motivos seria porque o crime se “nacionalizou e “transnacionalizou”. Jungmann usou o exemplo de Nem, um dos protagonistas dos confrontos que aconteceram pelo controle da Rocinha em 2017, hoje preso em Porto Velho. Nem está a 5 mil quilômetros do Rio de Janeiro. Mesmo assim, declara uma guerra na Rocinha, o que leva as forças armadas a serem convocadas. O sistema também faliu porque o governo federal não tem mandato sobre a situação dos estados, apenas em situações extraordinárias, que não deveriam acontecer”, explicou ele.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

O Combate à Ponta do Iceberg da Criminalidade


Por: Luiz Eduardo Rocha Paiva

O vulto assumido pelo crime organizado permite classificá-lo como ameaça à lei, à ordem e à própria soberania nacional, pois o Estado perdeu a autoridade em áreas, ainda que restritas, de algumas metrópoles no País. No Rio de Janeiro, existem complexos de favelas controlados por facções criminosas, que impõem a sua "lei", constituindo um estado paralelo ao Estado nacional no exercício da violência. O emprego das Forças Armadas (FA) na segurança pública, num quadro de garantia da lei e da ordem, tem sido contumaz. No entanto, é apenas paliativo com efeito superficial e de curta duração, haja vista o retorno aos níveis de violência e o controle da bandidagem tão logo as tropas são retiradas das áreas conturbadas. 

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Garantia da Lei e da Ordem: Forças Armadas e as ações pontuais com foco no trabalho de inteligência, cerco e logística


Por: Redação OD

Desde o dia 28 de julho, as Forças Armadas atuam em apoio ao Plano Nacional de Segurança Pública (PNNSP), que prevê a atuação de Marinha, do Exército e da Aeronáutica em ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), em coordenação com os órgãos de segurança pública. Em três meses, as Operações resultaram em 147 pessoas presas e oito menores apreendidos. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança do Estado do Rio de Janeiro (SESEG), foram apreendidos 26 fuzis, 125 carregadores de fuzis, 23 pistolas, uma espingarda calibre 12, três revólveres, 20 granadas, 3.733 munições de calibres variados, 81 veículos, 2,2 toneladas de maconha, 14 quilos de cocaína, 1,5 quilo de haxixe, entre outros.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Desfile de 7 de setembro no Rio de Janeiro


Por: Anderson Gabino

O tradicional desfile de 7 de setembro, em homenagem aos 195 anos da Independência do Brasil, no Rio de Janeiro, teve início as 9h com a Atleta Poliana Okimoto (Sargento de Alto Rendimento do Exército Brasileiro), medalhista olímpica de bronze na maratona aquática, conduzindo o fogo símbolo da Pátria. A tocha foi entregue ao diretor de operações da liga de defesa nacional, Sidney Monteiro, que teve a honra de acender a pira que fica em frente ao Palácio Duque de Caxias. A Atleta revelou aos jornalistas presentes, ter muito orgulho de ser atleta militar e de poder ter estado no evento, representando os atletas das três forças.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Engenharia do Exército atua nas ações da Operação de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro


Por: Redação OD

O Exército atua em Operação de Garantia da Lei e da Ordem no Estado do Rio de Janeiro desde o dia 28 de julho, quando foi assinado o decreto presidencial que autorizou o emprego as Forças Armadas nessa missão.Desde então, ações interagências vêm sendo desencadeadas no sentido de contribuir para o restabelecimento da paz social e devolver a sensação de segurança na população. A Engenharia do Exército também está integrada no contexto de ações necessárias ao cumprimento dessas diversas missões.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Militares dão sustentação para o Rio de Janeiro derrotar os grupos de criminosos, o papel das Forças Armadas não é o de substituir polícia


Por: Redação OD

Em entrevista ao Bom Dia Rio, o porta-voz do Comando Militar do Leste, coronel Roberto Itamar, destacou que o papel das Forças Armadas na luta contra o crime no Estado do Rio de Janeiro não é o de policiamento ostensivo, como aconteceu em outras ações no território. Segundo o militar, o papel é de atuar dando apoio às forças estaduais de segurança. As Forças Armadas não estão aqui, nesse momento do Plano Nacional de Segurança Pública, para substituir os órgãos de segurança pública, que cumprem o seu papel. O que se deseja é permitir que esses órgãos se reestruturem, se capacitem e se possa, com ações efetivas, golpear o crime organizado no Rio de Janeiro”, destacou o porta-voz.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Comando de Aviação do Exército atua na guerra contra a violência nos céus do Rio de Janeiro


Por: Redação OD
Militares da região do Vale de Paraíba estão integrando as tropas que estão em ‘guerra’ contra a violência no Rio de Janeiro, nas ruas e avenidas da capital fluminense e também da Região Metropolitana carioca. O Rio vai ser palco até o dia 31 de dezembro da Operação Segurança e Paz, com o reforço das Forças Armadas na segurança no estado, que vive um aumento dos casos de violência. Atualmente, os três helicópteros do Cavex (Comando de Aviação do Exército Brasileiro), de Taubaté, já sobrevoam o céu do Rio.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Próxima fase da atuação das Forças Armadas terá foco no combate às armas, Arsenais do crime estão na mira dos militares

Agentes federais nas rua do Rio - Luciola Villela / Agência O Globo
Por: Redação OD
A segunda etapa da atuação das Forças Armadas no Rio terá como foco os arsenais de guerra das facções criminosas. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que a primeira fase da operação das tropas federais no Rio será curta. Durante coletiva de imprensa no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), ontem, ele afirmou que a presença ostensiva dos militares nas ruas vai diminuir nos próximos dias para dar lugar a novas ações que ainda estão em fase de planejamento. Não haverá intervalo entre uma fase e outra. Dez mil homens das Forças Armadas chegaram ao Rio na última sexta-feira e ficarão até 2018.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

O emprego das Forças Armadas (FA) em Operações de Garantia da Lei e da Ordem (Op GLO)


Por: Anderson Gabino
Com a autorização dada recentemente pelo Presidente Michel Temer, para o uso e emprego das Forças Armadas em GLO (Garantia da lai e da Ordem) no Rio de Janeiro, muitos questionamentos da população sobre o que de fato as Forças Armadas poderão contribuir e realizar em prol da segurança pública do Estado veem a tona, para tentarmos ajudar elaboramos este resumo, de um Manual de Orientação e Emprego do Ministério da Defesa, onde procuramos elucidar aos nossos leitores e seguidores, de como as FA poderão atuar no Estado do Rio de Janeiro, nos próximos 18 meses.

Presidente da República Michel Temer, assina decreto em que autoriza a atuação das Forças Armadas no Rio de Janeiro

Por: Redação OD
O presidente Michel Temer assinou hoje (28) decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para a garantia da lei e da ordem no Rio de Janeiro. O decreto, que está publicado em edição extra do Diário Oficial da União, autoriza a permanência dos militares no Rio de hoje até o dia 31 de dezembro. A atuação das Forças Armadas no estado será em apoio às ações do Plano Nacional de Segurança Pública.

Ação da polícia e de militares em conjunto devem gerar reação do crime e pode criar clima de guerra no Rio, diz Jungmann


Por: Redação OD

O Ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que em breve as Forças Armadas vão apoiar as forças policiais do Rio de Janeiro no combate ao crime organizado tendo como foco os arsenais e rotas usados pelos traficantes, o que deve gerar uma reação que pode criar um clima de guerra no Estado. Jungmann avaliou que o crime organizado chegou a um nível tão avançado que é preciso a adoção de novas medidas e ações não convencionais. Ele acredita que essa nova estratégia de combate ao crime vai gerar reações do tráfico e outros criminosos que não vão querer perder suas posições e fontes de receita e pediu apoio e compreensão da população e das instituições.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Pesquisa comprova o êxito do trabalho do Exército Brasileiro durante sua aplicação na Força de Pacificação na Maré


Por: Fábio Ricardo Marques

Ao realizar rápida busca acerca da Operação São Francisco, executada pelas Forças Armadas no Complexo da Maré, por meio da Força de Pacificação Maré (F Pac Maré), no período de 5 de abril de 2014 e 30 de junho de 2015, verifiquei a existência de inúmeros trabalhos ligados ao assunto. Chamou-me a atenção uma pesquisa publicada recentemente, intitulada "A Ocupação da Maré pelo Exército Brasileiro – Percepção de Moradores sobre a Ocupação das Forças Armadas na Maré", e coordenada por Eliana Sousa Silva, Pós-Doutora em Segurança Pública pela Social Science Research Council e Diretora da ONG Redes da Maré.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro apreende carga de 60 fuzis vindos de Miami no Aeroporto Internacional do Galeão


Por: Redação OD

Com uma grande atuação de inteligência, a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro apreendeu na tarde desta quinta-feira (01) uma carga com pelo menos 60 fuzis no setor de cargas da Receita Federal do Aeroporto Tom Jobim. As armas foram encontradas por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) dentro de filtros de piscinas. Quatro pessoas foram presas na operação, uma delas um empresário de São Gonçalo, que seria o fornecedor do armamento para o tráfico.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Força Aérea Brasileira realizará exposição no Rio de Janeiro com a réplica do Gripen NG


Por: Redação OD
Os moradores da cidade do Rio de Janeiro (RJ) terão a oportunidade de conhecer a réplica do Gripen NG, a nova aeronave de caça da Força Aérea Brasileira (FAB). O avião, em tamanho real, ficará exposto entre os dias 13 e 23 de abril no VillageMall Shopping.

Brasil amplia a presença no mercado global de Defesa e Segurança


Por: Redação OD

Com público qualificado 37.100 visitantes e a presença de 183 delegações oficiais de 81 países a 11ª edição da LAAD Defence & Security supera suas edições anteriores. De 4 e 7 de abril, a maior e mais importante feira de defesa e segurança da América Latina reuniu, no Riocentro (Rio de Janeiro) produtos e soluções de 450 marcas expositoras de 36 países, consolidando o papel estratégico da feira no mercado global de defesa e de segurança.

quinta-feira, 30 de março de 2017

International Brazil Air Show tem início no Rio de Janeiro


Por: Anderson Gabino
Teve início no dia de ontem (29/03), um novo conceito de evento aeronáutico onde se pretende unir as ações de uma Feira de aviação/aeronáutica corporativa com a de um show aéreo e onde apresentar-se-á ao público em geral as novidades do mercado. O IBAS (International Brazil Air Show, tem como base o Terminal 1 do Aeroporto RioGaleão. O IBAS nasceu com o objetivo de reunir a cadeia aeroespacial, de infraestrutura aeroportuária e de fornecedores da aviação comercial e executiva, para interlocução destas três categorias, desenvolvendo assim melhorias para o mercado.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Exército Brasileiro proíbe produção e a comercialização de pistolas .40 da Taurus usadas por policiais do Rio

A Forjas Taurus está proibida de fabricar e comercializar o modelo de pistola Foto: Reprodução
Por: Redação OD
O Exército Brasileiro proibiu a comercialização e fabricação de pistolas modelo 24/7 .40 S&W, fabricadas pela Forja Taurus, até que seja concluído um processo administrativo no qual a empresa é investigada. Também foi determinada a apreensão dos armamentos existentes na linha de produção ou estoque da companhia. A medida foi tomada após terem sido recebidas denúncias de problemas com as armas, que estariam colocando em risco agentes públicos que as utilizam. No Rio, policiais civis e militares possuem o modelo proibido, fornecido pelo Estado.