Mostrando postagens com marcador ONU. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ONU. Mostrar todas as postagens

domingo, 3 de setembro de 2017

Bon Bagay, missão cumprida - cerimônia marca a saída das tropas brasileiras do Haiti


Por Major Sylvia Martins

A cerimônia na noite da última quinta-feira (31), na Base General Bacellar, em Porto Príncipe, marcou a despedida do Contingente Brasileiro (CONTBRAS) da Missão de Paz para Estabilização do Haiti (MINUSTAH). A partir de agora, as operações das tropas estão encerradas e a etapa final de desmobilização será concluída em 15 de outubro, que compreende as medidas de repatriação de pessoal e material. Pela segunda vez no Haiti, o ministro Jungmann, ressaltou que o componente militar deixa o país caribenho, mas não o Brasil, que continuará suas relações em outras áreas, como saúde e assistência humanitária.

domingo, 27 de agosto de 2017

Primeira Mulher Oficial da Força Aérea Brasileira vai para o Sudão como observador militar


Por: Redação OD

A expectativa tem sido um sentimento constante na vida da Capitão Luanda dos Santos Bastos, a primeira mulher da Força Aérea Brasileira (FAB) designada para atuar em missões de paz da ONU na função individual de observador militar. “Confesso que sinto um friozinho na barriga pelo medo do desconhecido, pelos desafios que, com certeza, irei me deparar e, principalmente, pela distância e saudade da minha família”, comenta. No último sábado (26/08), a oficial viajou para o país africano Sudão, onde deve ficar por um ano atuando na região oeste do país, denominada Darfur.

sábado, 26 de agosto de 2017

Após saída do Haiti, Brasil deverá fazer parte da MINUSCA. Força da ONU que opera na Região Centro-Africana


Por: Redação OD
A próxima missão das Forças Armadas do Brasil sob mandato da ONU será na África. E será perigosa, com elevada possibilidade de ações de combate. Há oito destinos possíveis no continente – todos cenários de violentas lutas civis. O Comando do Exército considera o envio de 700 a 800 homens, o tamanho de um batalhão de infantaria, já no segundo semestre de 2018.A parada mais provável até agora: a República Centro-Africana, onde 9.639 militares, mais 1.883 agentes policiais e 760 funcionários civis, integram a MINUSCA, sigla internacional da operação. O objetivo prioritário da ONU no país é proteger a população e ajudar o governo do presidente Faustin Touadéra a restabelecer condições de segurança interna, comprometida pela coalizão das milícias muçulmanas Séleka.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Militares brasileiros são agraciados com Medalha das Nações Unidas no Haiti, em reconhecimento a seus serviços


Por: Redação OD

No dia 23 de agosto, os integrantes do 26º Contingente Brasileiro no Haiti (CONTBRAS) foram condecorados com a Medalha das Nações Unidas, em cerimônia militar realizada na Base General Bacellar. O evento foi presidido pela Deputy da Representante Especial do Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (SRSG, sigla em inglês), Sra Susan Page, e contou com a presença do Force Commander da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), General de Divisão Ajax Porto Pinheiro; do Embaixador do Brasil no Haiti, Sr Fernando Vidal; de comandantes de contingentes; além de outras autoridades civis e militares da MINUSTAH.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Tropas brasileiras encerram participação na Missão de Paz no Haiti



Por: Redação OD

A Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH) chega ao fim no dia 15 de outubro, concluindo, também, a participação das Forças Armadas brasileiras nesse capítulo da história daquele país. Há treze anos (2004 a 2017), militares brasileiros desempenham missões voltadas para a criação e a manutenção de um ambiente seguro e estável no Haiti, ao longo dos quais foram conquistados significativos avanços para a população haitiana, para o reconhecimento internacional do Brasil e para o aprimoramento da capacidade técnico-profissional de nossas Forças Armadas.

domingo, 6 de agosto de 2017

Equipe da ONU é atacada na Colômbia enquanto retirava explosivos de esconderijos das FARC


Por: Redação OD

Uma equipe da ONU (Organização das Nações Unidas) foi atacada na Colômbia enquanto extraía explosivos de esconderijos das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), informou a imprensa local neste domingo (6). A missão tinha o apoio de membros da guerrilha. O ataque aconteceu em uma área rural de Corinto, no departamento do Cauca, no sudoeste do país. Os primeiros indícios apontam que o ato pode ter sido cometido pelo Exército de Libertação Nacional (ELN), de acordo com o canal "RCN".

ONU investiga valas comuns e atrocidades no norte do Mali


Por: Redação OD

A missão da ONU no Mali anunciou este sábado que está a investigar a existência de valas comuns no norte do país e numerosas denúncias de violações dos direitos humanos por grupos armados que tentam controlar a região. Em comunicado, a missão (MINUSMA) indicou ter sido informada de "acusações de abusos e de violações graves dos direitos humanos, imputados aos movimentos signatários" do acordo de paz, em maio-junho de 2015, entre os grupos armados pró-governamentais, reunidos na "Plataforma", e os grupos da Coordenação dos Movimentos da Azawad (CMA, ex-rebeldes de predominância tuaregue).

domingo, 28 de maio de 2017

Forças Armadas celebram o Dia Internacional dos "Peacekeepers" das Nações Unidas

Por: Redação OD
Em diferentes regiões do globo, uma força militar de aproximadamente 100 mil capacetes azuis, cujas missões são lideradas pelo Departamento de Operações de Manutenção da Paz das Nações Unidas (DPKO), atua para resolver conflitos da melhor forma possível: por vias pacíficas. Deste quantitativo, até outubro de 2017, cerca de 1.200 brasileiros, dentre militares das Forças Armadas e Policiais, contribuem para promover ou manter a paz em regiões de conflito. A participação do Brasil em Operações de Manutenção de Paz remonta a datas anteriores à criação da Organização das Nações Unidas (ONU).

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Inspetores do Sistema de Prontidão de Capacidades de Manutenção da Paz da ONU realizam visitas a unidades do Exército Brasileiro


Por: Anderson Gabino
Durante esta semana uma equipe das Organizações das Nações Unidas (ONU), esteve encarregada de avaliar tropas do Exército Brasileiro para comporem Missões de Paz. Essa inspeção nas organizações militares brasileiras tem como objetivo, avaliar e assessorar as Forças Armadas do Brasil quanto a sua operacionalidade e prontidão no caso de futuros acordos para participação em operações de paz.

Diversidade operacional do Black Hawk utilizado pela Força Aérea Brasileira, é diferencial para comitiva da ONU


Por: Redação OD

O helicóptero H-60 Black Hawk foi apresentado nesta quarta-feira (26/04) à comitiva da Organização das Nações Unidas (ONU) que visitou o Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), na Ala 8, em Manaus (AM). A aeronave multimissão da Força Aérea Brasileira (FAB) é uma das cotadas pela instituição para levar o nome do Brasil em missões de paz. A capacidade operacional da aeronave é um dos destaques apresentados à ONU, já que é empregada em mais de 80 países pelo mundo. 

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Equipe da ONU avalia a capacidade do Brasil para futuras novas Missões de Paz


Por: Redação OD
Uma equipe das Organizações das Nações Unidas (ONU), encarregada de avaliar tropas para novas Missões de Paz, iniciou inspeção em organizações militares brasileiras com o objetivo de direcionar as Forças Armadas do Brasil para novas operações, após a saída dos militares do Haiti. A inspeção começou nas cidades de Manaus (AM) e Porto Velho (RO), onde os inspetores avaliaram cinco aeronaves militares (C-105 Amazonas, dois H-60 Black Hawk e dois A-29 Super Tucano) de esquadrões da Força Aérea Brasileira (FAB).

terça-feira, 18 de abril de 2017

O Exército Brasileiro e a missão no Haiti


Por: Fábio Alves da Costa
As missões de paz da Organização das Nações Unidas são definidas nas reuniões do Conselho de Segurança (CS), quando os participantes deliberam acerca das decisões que envolvem o assunto. A Resolução Nr 2313, de 13 de outubro de 2016, é o documento formal do Conselho de Segurança (CS) que autoriza a permanência da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH). As Resoluções do CS contêm mandatos para operações de manutenção da paz. Mandato é a autorização e as ordens próprias para que sejam tomadas ações específicas de segurança em um país.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Conselho de Segurança da ONU aprova encerramento de missão de paz no Haiti

Soldados brasileiros da Missão de Estabilização da ONU no Haiti em foto de 15 de outubro de 2016 (Foto: Hector Retamal/AFP)
Por: Redação OD

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou nesta quinta-feira (13) encerrar neste ano -- até 15 de outubro -- a missão de paz de 13 anos da organização no Haiti (Minustah), substituindo-a por uma operação policial menor, que será retirada ao longo de dois anos na medida em que o país aumente sua própria força. A missão é liderada pelo Brasil. A aprovação foi unânime pelos 15 membros do conselho.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Missão da ONU no Haiti (MINUSTAH) pode ser encerrada em outubro


Por: Redação OD

Até o fim desta semana o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) deve avaliar uma recomendação da Secretaria-Geral da organização sobre o encerramento, em outubro próximo. da Missão das Nações Unidas de Estabilização no Haiti (Minustah). Desde seu início, a Minustah teve grande participação das Forças Armadas brasileiras. As informações são da ONU News.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Coreia do Norte anuncia ter realizado 5º e maior teste nuclear


Por: Redação OD
A Coreia do Norte confirmou nesta sexta-feira (09) em sua televisão estatal que realizou seu quinto teste nuclear, no dia em que o país comemora o 68º aniversário de sua fundação. "A detonação atômica aconteceu com sucesso", disse a locutora Ri Chun-hee, encarregada de divulgar os principais anúncios do regime, em um breve espaço informativo especial emitido pela televisão estatal "KCTV". O novo teste atômico é uma "medida de resposta aos EUA e a nossos inimigos que nos sancionaram, negando nosso status de orgulhosa potência nuclear e criticando nossas ações baseadas no direito à autodefesa", expressou a locutora do meio estatal. "Vamos continuar reforçando nossas capacidades para impulsionar nossa força nuclear", concluiu.

sábado, 7 de maio de 2016

Fuzileiros Navais fazem treinamento no ES para integrar o 24º Grupamento Operativo da Missão nas Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH),


Militares que irão compor o 24° Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais no Haiti participam de treinamento nas regiões de Marataízes, Itaóca e Itaipava, no Espírito Santo. Foto: Sargento Percut
Por: redação OD 

Teve fim na última quinta-feira (5) no Espírito Santo o exercício Adest Batalhão de Proteção I. Ou seja, um treinamento para cerca de 500 militares com o emprego de tropas e blindados na região de Marataízes, Itaoca e Itaipava.  O treinamento tem como objetivo a preparação final dos militares que irão compor o 24º Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH), nos procedimentos pertinentes a uma Força de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU). 

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Conheçam a atuação dos capacetes azuis brasileiros em operações da ONU pelo mundo


Você sabe onde os capacetes azuis do Brasil, estão atuando ultimamente? se não sabe, então você não pode deixar de ler esta matéria, Venham com a gente nesta leitura...

O Brasil no Mundo

Em diferentes regiões do globo, uma força militar de aproximadamente 80 mil capacetes azuis, liderados pelo Departamento de Operações de Manutenção da Paz das Nações Unidas (DPKO), atua para resolver conflitos da melhor forma possível: por vias pacíficas. Cerca de 2.400 brasileiros da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira contribuem para essa missão, participando de operações de paz sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU). O Brasil participa das missões de paz da ONU desde 1947, quando observadores militares brasileiros foram enviados à região dos Bálcãs, na porção meridional da Europa.