Mostrando postagens com marcador Oceano Pacífico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Oceano Pacífico. Mostrar todas as postagens

sábado, 14 de julho de 2018

US navy enviam em segredo porta-aviões USS Essex com caças F-35 ao Pacífico



Por: Redação OD

A US Navy enviou seu Amphibious Ready Group" - ARG (Grupos Anfíbios de Prontidão), composto pelo: USS Essex (LHD-2) tendo a bordo caças de 5ª geração F-35B, e os navios de transporte anfíbio USS Anchorage (LPD-23) e de desembarque USS Rushmore (LSD-47), na área oeste do Pacífico. De acordo com o portal USNI News, que embora este tipo de ação seja anunciado sempre com antecedência, desta vez à US Navy liberou o informe sobre a partida destes navios, somente após eles terem deixado o porto de San Diego, na Califórnia, nesta sexta-feira 13.

sexta-feira, 17 de março de 2017

A Base Aérea e Naval americana que foi esquecida pelo tempo e a natureza


A enseada Tillamook Bay, no estado norte-americano do Oregon, foi espaço vital para o combate contra os japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1942 foi lá construída a Naval Air Station Tillamook, de onde nos três anos seguintes saiu a maioria dos esquadrões de zepelins e outras pequenas aeronaves que patrulhavam o Pacífico.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Submarinos russos, uma nova geração mais sorrateiros, rápidos e mortais estão prestes a entrar em serviço para reforçar as unidades da Marinha russa

Submarino de classe Akula nas águas de Vladivostok 
Por: Redação OD
A intensidade das operações de submarinos russos no oceano Pacífico é a maior em décadas, segundo o relatório “O reequilíbrio asiático da Rússia”, do Instituto Lowy de Política Internacional, na Austrália. Além disso, pela primeira desde a Guerra Fria, a frota russa dispõe de submarinos mais silenciosos e com armas mais poderosas.De acordo com o estudo australiano, a guinada da Rússia em relação à Ásia provocou uma renovação em grande escala da Frota do Pacífico do país, que durante a próxima década atingirá seu maior número em termos de recursos navais.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

EUA realizam primeiro lançamento bem-sucedido do míssil Harpoon no Pacífico


Por: Redação OD

A Marinha dos EUA anunciou o primeiro lançamento bem-sucedido do míssil de cruzeiro antinavio Harpoon a partir de um navio de combate litoral durante os exercícios navais multinacionais RIMPAC, diz comunicado de imprensa da Marinha dos EUA.O comunicado diz que o lançamento de míssil foi realizado no dia 19 de julho do navio de combate litoral USS Coronado (LCS 4).

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Bombardeiro cai e explode em chamas em base aérea dos EUA na Ilha de Guam, Oceano Pacífico


B-52 fica em chamas após acidente em Guam - Reprodução

Por: Redação OD
Um bombardeiro B-52 caiu na base aérea americana de Andersen, na ilha de Guam, no Oceano Pacífico. Imagens mostram o avião militar envolto em chamas após o acidente. Os sete tripulantes a bordo escaparam, segundo a Força Aérea. O acidente ocorreu pouco antes das 10h (hora local) de quinta-feira, e provocou resposta imediata das autoridades.— Asseguramos ao público que não parece ter sido um ataque — disse o chefe dos bombeiros do local, Joey San Nicolas. 

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Operação Crossroads: Expedição científica encontra o porta-aviões utilizado nos testes nucleares de 1946

Vista Aérea de um teste nuclear no Atol de Bikini

Por: Redação OD 
A imagem era surrealista. Porta-aviões destroyers (navios de guerra) repletos de cabras, porcos e ratos flutuavam nas paradisíacas águas do atol de Bikini, no oceano Pacífico, em julho de 1946. O Governo dos EUA havia expulsado os 167 nativos das ilhas para bombardeá-las com duas armas nucleares de 20 quilotons cada uma – superiores, portanto, ao artefato de 15 quilotons detonado em Hiroshima. Em 1o. de julho, os militares lançaram em Bikini a bomba Gilda, com a imagem gravada da personagem homônima interpretada por Rita Hayworth no cinema. O anúncio do filme, que estreou naquele mesmo ano, proclamava: “Bela, mortal... usando todas as armas de uma mulher”. Em 25 de julho, atiraram a segunda, batizada Helena de Bikini, numa alusão a Helena de Troia, a mulher que fez tantos heróis da mitologia grega sucumbirem.