Mostrando postagens com marcador Gen Villas Bôas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Gen Villas Bôas. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Declaração do Comandante do Exército, Gen Villas Bôas cita "repúdio à impunidade"


Por: Redação OD

O comandante do Exército Brasileiro, General Villas Bôas, afirmou nesta terça-feira que a instituição "julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade". A declaração foi realizada na véspera do julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em sua conta no Twitter, Villas Bôas disse que o Exército também defende o "respeito à Constituição, à paz social e à Democracia", e que a instituição "se mantém atenta às suas missões institucionais".

segunda-feira, 5 de março de 2018

Comandante do Exército veio ao Rio de Janeiro se reunir com interventor federal e cúpula da segurança


Por: Redação OD
O comandante do Exército, General-de-Exército Eduardo Villas Bôas, se reuniu nesta segunda-feira com a cúpula de Segurança do Rio. Ele visitou as instalações do gabinete de intervenção no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, e conheceu a equipe de trabalho que está atuando no Rio. Após a reunião, ele usou sua conta pessoal no Twitter para falar que a sociedade carioca vai perceber, em breve, as ações: "Após reunião com o General Braga Netto, reforço a minha convicção de que o planejamento e as ações em andamento em breve serão percebidas pela sociedade carioca. Vamos nos unir para que esta janela de oportunidade permita a recuperação da capacidade operacional da Segurança Pública do Rio", escreveu Villas Bôas.

domingo, 20 de agosto de 2017

Gen Miotto comandante do CMA, alerta que orçamento só cobre gastos até setembro

Comandante Militar da Amazônia, General de Exército Geraldo Miotto (Foto: Márcio Silva)
Por: Redação OD

O comandante Militar da Amazônia, general Geraldo Miotto, alertou que o corte no orçamento das Forças Armadas em 45% anunciado nesta semana pelo governo federal afetará a vigilância da região de fronteira e diminuirá a capacidade de operações na região amazônica. Segundo ele, o Comando Militar da Amazônia (CMA) possui uma reserva de recursos que só serão suficientes para cobrir os gastos até o mês de setembro. A partir de setembro se nós não tivermos os recursos necessários, nós vamos ter que diminuir as operações. Agora em quanto, depende da equação, depende dos recursos que nós vamos receber. Já iniciamos um novo planejamento. Vamos nos adequar. É equação matemática. Gente (tropa) é igual a recursos, que resulta em produção.

domingo, 13 de agosto de 2017

Comando Militar do Planalto realizou o 7º encontro da Reserva Ativa


Por: Redação OD

No dia 26 de julho, o Comando Militar do Planalto (CMP) realizou o 7º Almoço de Confraternização dos Militares da Reserva Ativa de 2017. O evento recebeu mais de 300 participantes, entre membros do Alto-Comando do Exército de hoje e de sempre, oficiais-generais e oficiais superiores da ativa e da reserva, bem como veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB). O encontro, realizado mensalmente, reforça a importância da manutenção dos laços de camaradagem e de coesão entre os militares.

domingo, 21 de maio de 2017

O Comandante responde: Gen Villas Bôas fala aos seus comandados e a populção


Por: Redação OD

Na 15ª edição do vídeo “O Comandante responde”, General de Exército Villas Bôas, comandante da Força Terrestre, fala de como é viver em uma região tão longínqua e do árduo trabalho dos militares do 3º Pelotão de Fronteira, onde os mesmos são vistos como o único e último recurso da população local. O Comandante fala também da proteção social dos Militares e com bom humor explica de como ele está lhe dando com a doença degenerativa que tem lhe limitado em algumas ações, e por fim ele deixar uma mensagem a todos, sobre as vossas obrigações como instituição militar.

domingo, 30 de abril de 2017

Exército Brasileiro pode ser obrigado a fazer troca de comando motivada por doença degenerativa do Gen Villas Bôas


Editorial OD
A poucas semanas, começou-se a ser veiculada uma possivel saída do General Villas Bôas do Comando do Exército, por força de uma doença degenerativa, a qual o General está sendo acometido. Fato é que, pelo menos ainda o Exército Brasileiro não se manifestou na forma de nota ou algo parecido sobre o caso, tudo que temos até agora são especulações e conjecturas de quem possa ocorrer esta saída e caso ela venha a acontecer, de quem poderá vir a ser o novo Comandante da força terrestre. 

domingo, 23 de abril de 2017

General Eduardo Villas Bôas, revela em entrevista que o Exército foi sondado para decretar estado de defesa nos dias que antecederam o impeachment de Dilma Rousseff

Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, comandante do Exército (Cristiano Mariz/VEJA)
Por: Redação OD
O comandante do Exército, General de Exército Eduardo Villas Bôas, revela em entrevista que a instituição foi sondada e rechaçou a hipótese de apoiar a decretação de estado de defesa nos dias tensos que antecederam o impeachment de Dilma. Villas Bôas não diz quais foram os políticos que fizeram a consulta, mas reconhece que as Forças Armadas ficaram “alarmadas” com a perspectiva de serem empregadas para “conter as manifestações que ocorriam contra o governo”. 

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Comandante do Exército General Villas Bôas, reconhece governo interino e fala às tropas (vídeo)


Por: Redação OD
O comandante do Exército Brasileiro, General Villas Bôas, se manifestou através da internet sobre a postura das Forças Armadas perante grave crise política e economia que o Brasil vem passando e que se potencializou desde o final do ano de 2015. Em vídeo o General disse que o Exército compreende todo o cenário atual que o Brasil vem passando e que os militares reconhecem o presidente interino Michel Temer (PMDB) e o atual ministro da defesa Raul Jungmann (PPS). O comandante do Exército brasileiro fez questão de salientar que poderes de estados se pautam em resguardar a legalidade daquilo que é regido em constituição e por esse motivo existe o reconhecimento do governo interino de Michel Temer.