Mostrando postagens com marcador ARA San Juan. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ARA San Juan. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

‘Sinal importante’ é detectado em área de buscas de submarino argentino, diz ministro da Defesa

Submarino militar argentino ARA San Juan é visto deixando o porto de Buenos Aires, em foto de 2017 — Foto: Armada Argentina/Handout via Reuters
Por: Redação OD

Um "sinal importante" foi detectado na área onde estão concentradas as buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que desapareceu em 15 de novembro de 2017. O sinal foi detectado nas últimas horas pela empresa norte-americana Ocean Infinity, contratada pelo governo argentino no mês passado. "Surpreendente que não tenhamos visto antes, encontramos um sinal importante", disse o ministro da Defesa argentino, Oscar Aguad, em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira (21). "Tomara que seja o submarino. Mas são contatos, tivemos vários já com o Ocean Infinity, e até agora não conseguimos encontrar o submarino. Mas seguimos com boas expectativas", acrescentou. 

terça-feira, 29 de maio de 2018

ARA San Juan zarpou com comida e oxigênio insuficientes, bem como com materiais expirados, revela Advogada


Por: Redação OD

Tendo como base, documentos apresentados ao Congresso Argentino pelo chefe de Gabinete, Marcos Peña, a advogada do caso ARA San Juan, Valeria Carrera, comprovou que o estoque de comida a bordo do ARA SAN JUAN, deveria de ser suficiente para toda a sua tripulação por pelo menos sete dias, contudo, a mesma fora apenas suficiente a 34 membros da tripulação de um total de 44 militares. De acordo com informações proporcionadas por Carrera, o submarino partiu para a missão sem volta com "240 unidades de conservas mistas", e a mesma quantidade de "bebidas energéticas de meio litro", além de duas barras de cereais e dois chocolates por tripulante. Além dos alimentos em pouca quantidade, o oxigênio também não era o suficiente.

sábado, 7 de abril de 2018

Relatório sobre os momentos finais do ARA San Juan dão conta que não foram apenas milissegundos e sim horas de angústia


Por: Redação OD

O relatório da comissão oficial que investigou o desaparecimento do submarino argentino ARA San Juan, a qual é integrada pelos contra-almirantes Adolfo Trama e Alexandre Kenny e o capitão Jorge Bergallo (pai de um dos tripulantes desaparecidos), foi revelado a imprensa na última quarta-feira, onde  concluiu-se que o submarino apresentou uma série de problemas durante um longo período de tempo. Os três especialistas designados pelo Ministério da Defesa do país sul-americano concluiram que, os momentos finais do ARA SAN JUAN, fora marcado por uma série de acontecimentos ao longo de várias horas. Desta forma, desmentem a hipótese inicial, segundo a qual uma explosão teria acabado com o submarino em apenas 40 milissegundos.

sábado, 17 de março de 2018

Governo Argentino reconhece que submarino ARA San Juan realizava missões de espionagens quando desapareceu


Por: Redação OD
O submarino argentino ARA SAN JUAN desaparecido há quatro meses no Oceano Atlântico com 44 membros da tripulação a bordo, realizava não somente manobras de treinamento, mas também de espionagem a navios britânicos. A afirmação fora dada pelo chefe de Gabinete do governo argentino, Marcos Peña, revelando que "o objetivo tático prioritário" do ARA San Juan era a localização, identificação, registro fotográfico de navios frigoríficos, logísticos, petrolíferos que "realizavam contrabando com um navio pesqueiro". Peña também especificou que a atividade de navios e aeronaves britânicas era monitorada desde as Ilhas Malvinas, território insular motivo de disputa entre a Argentina e o Reino Unido.

segunda-feira, 12 de março de 2018

Última mensagem cifrada de submarino argentino ARA SAN JUAN é revelada: 'Estamos cansados e desceremos a 40 metros'

Cartazes com mensagens de apoio à tripulação do submarino argentino desaparecido ARA San Juan, ainda são vistos numa cerca na base naval Mar del Plata. Foto: Reprodução Internet
Por: Redação OD
O jornal argentino Clarín revelou a última mensagem enviada pelo submarino argentino desaparecido no ano passado, o ARA San Juan. Às 7h19 (hora local, 6h19 do horário de Brasília) do dia 15 de novembro de 2017, dia em que o San Juan deixou de ser detectado pelos radares, os 44 tripulantes estavam “cansados”. Após terem enfrentado uma tempestade com ondas de até 6 metros na superfície do mar, o comandante ordenou que baixassem a 40 metros de profundidade para tentar reparar uma parte das baterias e repousar. 

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Novo documento traz a tona que o submarino ARA SAN JUAN estava em missão de espionagem sobre a frota britânica


Por:J.G Araújo
O submarino ARA San Juan foi encarregado de fazer SONDAGENS DE INTELIGÊNCIA à alvos britânicos. Os dados, que eram desconhecidos até ontem, decorrem de documentos confidenciais recebidos pelo site INFOBAE e publicados nesta ultima segunda feira (05). A divulgação da missão secreta, em que o submarino argentino estava navegando e de onde não retornou gerou um forte mal estar entre a Marinha, o Governo e os familiares da tripulação. Não é "uma versão", os documentos que provam isto estão incluídos no caso que o juiz federal de Caleta Olivia instruiu, diz a viúva de um dos tripulantes, Marta Yáñez, não deixam espaço para diferentes interpretações, pois foi decidido instalar escutas das áreas em torno das águas territoriais e das ilhas Falklands, nas últimas horas do Governo. 

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Agência de Inteligência Naval dos EUA conclui relatório onde afirma-se que submarino ARA San Juan explodiu em 0,4 s


Por: Redação OD

De acordo com a Agência de Inteligência Naval dos EUA (NCIS), que após analisarem os dados obtidos pela Organização do Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares, chega-se a conclusão que o submarino argentino San Juan, desaparecido há quase 2 meses, fora completamente destruído na sequência de uma explosão em 40 milissegundos, comunicou a AgênciaO relatório, explica que a explosão ocorrera a 400 metros de profundidade, com uma potência aproximadamente igual a 6 toneladas de TNT. "O casco externo do submarino foi totalmente destruído em 40 milissegundos [0,4 segundos]", diz-se no documento. 

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Noémie Freire: A primeira mulher no curso de Submarinista da Marinha Portuguesa


Por: Redação OD

"Minha mãe e minhas avós estão mais nervosas e ansiosas do que eu (…) meu marido me dá total apoio e ao meu filho já expliquei tudo a ele." relata a mulher que tentará ser, a primeira submarinista da Marinha Portuguesa. Noémie Freire, de 29 anos, começa na próxima sexta-feira (5) o curso de submarinista, o qual levará em torno de 9 meses, e que tem "grande exigência nas matérias teóricas e de muita prática". A militar conta que também sente o "nervosismo", ainda mais por ser a primeira, desperto mais a atenção, uma vez que até hoje os submarinos eram apenas para militares do sexo masculino.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Por resultados e respostas do que aconteceu ao ARA SAN JUAN, Governo Argentino destitui o Chefe de seu Estado-Maior


Por: Redação OD

Passado mais de 30 dias após o trágico desaparecimento do submarino ARA San Juan e na ansia por respostas, o Governo Argentino resolveu destituir da Chefia do Estado-Maior da Armada, o Almirante Marcelo Eduardo Hipólito Srur.  A agência estatal Télam informou que o ministro da Defesa argentino, Oscar Aguad, solicitou ao chefe do Estado-Maior da força naval sua aposentadoria e designou um substituto interino, enquanto um novo responsável pelos submarinos da Marinha será encarregado da investigação em curso. A pressão sobre a cúpula militar do país é dupla: por um lado, deverá se concluir se o ARA San Juan estava ou não em condições de navegar; por outro, Srur é acusado de ocultar do presidente informações confidencias, como o boletim em que o capitão do submarino reportava uma entrada de água que gerou um curto-circuito nas baterias. 

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

ARA SAN JUAN: Relatório Americano revela que submarino teria explodido em menos de 1 segundo. Armada Argentina não confirma


Por: Redação OD

Passado quase um mês do desaparecimento do submarino argentino ARA San Juan, novos dados de um relatório elaborado pelo Escritório de Inteligência Naval da Marinha dos EUA, e obtido pelo jornal La Nación, dão conta que o submersível teria explodido em menos de um segundo matando seus 44 tripulantes de forma instantânea. Segundo o relatório, o qual é assinado pelo especialista em acústica Bruce Rule, onde ele analisou sinais detectados pelo equipamento de monitoramento no Atlântico, que está localizado a cerca de 30 milhas da última posição reportada pelo ARA San Juan.

sábado, 2 de dezembro de 2017

ARA SAN JUAN: Novas pistas captadas pelo navio Vítor Angelescu pode ser do submarino desaparecido


Por: Redação OD
Após ter anunciado na última quinta-feira (30), a interrupção nas buscas por sobreviventes do Submarino ARA SAN JUAN, o porta-voz do Ministério da Defesa Argentino anunciou que os esforços da Armada Argentina será pela busca dos destroços do submarino. Neste sábado um objeto detectado pelo navio de pesquisa Víctor Angelescu a uma profundidade de 477 metros, fez com que uma nova esperança de se achar o ARA fosse retomado, assim sendo as buscas irão se concentrar nesta região.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Após 13 dias de desaparecimento do ARA San Juan, situação é 'incerta' e 'angustiante', já que nenhuma notícia ou parte dele fora detectada no mar, diz Marinha


Por: Redação OD
O porta-voz do Ministério da Defesa Argentino, afirmou no dia de ontem (29) que a situação nas buscas pelo submarino ARA San Juan é de grande incerteza e consternação por parte da Armada Argentina, onde a qual teve de responder a críticas, mais uma vez, sobre o vazamento de informações sobre o caso, após ter sido publicado em uma TV local, a última mensagem enviada pela embarcação ao seu comando. "A Marinha não gera as incertezas. A situação é incerta. Houve um monte de ecos, uma balsa", afirmou o porta-voz Enrique Balbi. "São momentos críticos e angustiantes." Durante a coletiva desta terça feira, que começou com duas horas de atraso, gerando expectativas por parte da imprensa de que houvesse algum anúncio relevante sobre as operações.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Marinha do Brasil retira da área de busca do ARA SAN JUAN, dois dos três navios que fora enviados ao local


Por: Redação OD
Após ter sido a primeira Marinha a prestar apoio ao chamado de socorro, logo que foi solicitado pela Armada Argentina, a Marinha do Brasil resolveu, nesta terça feira (28) retirar da área de buscas, dois dos seus três navios que foram enviados para auxiliar nas buscas ao submarino ARA San Juan, após ter sido autorizada dada pela Armada Argentina. 

Submarino ARA SAN JUAN sofreu explosão por acúmulo de hidrogênio, diz Marinha Argentina


Por: Redação OD
A forte explosão ocorrida no submarino ARA SAN JUAN, que ainda está desaparecido, pode ter sido causada por um acúmulo de hidrogênio, seguido de um curto-circuito em suas baterias de proa, conforme relatou nesta terça-feira um porta-voz da Marinha da Argentina. O submarino e os seus 44 tripulantes enviaram seu último sinal na quarta-feira, 15 de novembro, a 430 quilômetros da costa patagônica, apenas horas antes que fosse detectada na região uma suposta explosão submarina que foi identificada na semana passada. Muitos familiares deram como morta a tripulação.

domingo, 26 de novembro de 2017

Auditoria realizado pelo MoD Argentino teria detectado irregularidades na compra de baterias para os submarinos


Por: Redação OD
Após o Leão estar morto, aparecem inúmeros caçadores. Quem nunca ouviu este jargão jocoso ou algum semelhante, após uma situação ou algo ter dado errado. Após o desaparecimento do submarino ARA SAN JUAN, é divulgado pela mídia local que uma investigação teria sido feira pelo Ministério da Defesa da Argentina, onde o mesmo teria advertido sobre "irregularidades" na compra direta das baterias do ARA San Juan e de outros submarinos. Neste caso o Leão em questão seria o submarino desparacido e os "caçadores" seriam as autoridades e a mídia, na busca por um culpado. A informação foi divulgada neste domingo pelo jornal argentino "La Nacion". O periódico hermano diz ter tido acesso a uma cópia das ações que chegaram na forma confidencial, a três escritórios oficiais fazendo o alerta. A informação coincide com a auditoria do Sindicato Geral (Sigen), que também questionou o procedimento. 

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Na busca pelo submarino ARA SAN JUAN, governo inglês envia aeronave A330MRTT com equipamentos para auxiliar nas buscas


Por: Anderson Gabino

Com a comoção mundial obtida, pela perda do submarino da Armada Argentina ARA San Juan, até as diferenças e cicatrizes ainda não curadas, desde o fim da Guerra da Malvinas (Falklands) foram postas de lado, na busca desenfreada pelo submarino. Assim sendo, a Real Força Aérea (RAF) enviou ontem à Argentina para ajudar nas buscas ao submersível uma aeronave repleta de equipamentos de busca. Esta é a primeira vez, desde o final da Guerra, que umaeronave militar Britânica, decolava de uma base no Reino Unido tendo como destino um aeroporto Argentino.

Imágenes y detalles para entender qué pudo haber pasado con el submarino desaparecido


Por: Redacción OD

El submarino ARA San Juan zarpó el lunes 13 de noviembre de Ushuaia con destino a Mar del Plata. El miércoles 15 se perdió todo contacto con la nave, luego de una comunicación registrada a las 7.30. Su última posición conocida fue a la altura del Golfo San Jorge, 240 millas náuticas (432 km) mar adentro.

Familiares de submarinistas recebem aos prantos notícia da explosão após confirmação da Armada Argentina

Bandeira argentina com um submarino é exibida em apoio à missão de busca pelo ARA San Juan em Mar del Plata   Foto: AFP PHOTO / EITAN ABRAMOVICH
Por: Redação OD

Os quase 100 parentes dos 44 tripulantes do submarino Argentino “ARA San Juanforam acometidos nesta quinta-feira (23) nas instalações da Base Naval de Mar del Plata da notícia que eles mais temiam, de que o ruído detectado no último dia 15 por aeronaves americanas era a de uma explosão. Imediatamente, a dor tomou conta do alojamento que abrigava as famílias dos militares e muitos disseram terem perdido a esperança.  Em Buenos Aires, o porta-voz da Marinha fechou a cara antes de fazer o anúncio. Na noite de quarta-feira, Enrique Balbi havia informado sobre uma “anomalia hidroacústica” detectada no local do desaparecimento do ARA San Juan, na semana passada. “No momento, não posso confirmar se houve ou não uma explosão. A Marinha está investigando.”

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Conheça todos os equipamentos em operação SUBSAR empregados nas buscas ao A.R.A. "San Juan"

Imagem via Ministério de Defensa de Argentina.
Por: Redação OD.


Um total até o momento de 15 aeronaves de diversas nacionalidades, entre elas um P-3 Orion e um CASA 295 ambos da Força Aérea Brasileira participam dos esforços da missão SUBSAR ao A.R.A. "San Juan" no Atlântico Sul.  Na parte naval, enfrentando péssimas condições atmosféricas há um total de 15 embarcações de grande porte de Marinhas de diversas nacionalidades e um grande número não confirmado de pesqueiros e rebocadores de alto mar. Para hoje se espera uma operação de varredura sonar por parte dos navios argentinos ARA “Austral” e  ARA “Puerto Deseado” e do Navio Polar “Almirante Maximiano” da Marinha do Brasil. Como está amplamente noticiado, as condições meteorológicas na região são péssimas e causam grandes restrições para as operações embarcadas.

Fonte: Ministério de Defensa da Argentina.

Submarino argentino desaparecido tem à bordo a única mulher submarinista da América do Sul

Eliana María Krawczyk embarcando no submarino A.R.A. "SanJuan" em maio de 2017. Foto por Gustavo Castaing/Arquiivo de O Clarín/Argentina.

Por: Redação OD.

Entre os 44 tripulantes do submarino A.R.A. "San Juan", está uma única mulher, Eliana María Krawczyk, de 35 anos. Segundo a Armada Argentina, ela é a primeira oficial de submarino do país e da América do Sul desde 2012 e é formada oficial da Armada Argentina desde 2009. 
Eliana María Krawczyk já é veterana de outro submarino, pois ela já cumpriu 4 anos de serviço no A.R.A. "Salta" e sua primeira embarcação em serviço foi à bordo da fragata A.R.A. "Libertad".