quarta-feira, 18 de julho de 2018

Proposta da Joint Venture entre a Embraer e a Boeing pode vir a render uma nova "geração" do KC-390


Por: Redação OD

O escopo da joint venture proposto e acertado entre a Embraer e a Boeing, inclui a colaboração da empresa norte-americana em possíveis atualizações e modificações da aeronave de transporte KC-390. A Embraer e a Boeing anunciaram em 5 de julho, o acordo para uma joint venture para o desenvolvimento de novos mercados e aplicações para produtos e serviços de defesa, com ênfase particular na aeronave de transporte. Os detalhes do acordo final ainda permanecem em negociações, mas o mandato potencial parece ser mais amplo do que o inicialmente discutidoO foco continua sendo a colaboração da Boeing nas vendas e no marketing do KC-390, mas também pode incluir a reengenharia do avião de carga conforme surgirem novos requisitos de clientes em potencial, diz Greg Smith, diretor financeiro da Boeing. 

 Da esq para direita: Greg Smith (Boeing),
Dennis Muilenburg (Boeing),
e o diretor-presidente da Embraer,
Paulo Cesar de Souza e Silva
"A maior parte em que a Boeing irá tomar partido, será a aŕea de vendas e de marketing do programa", diz Smith. “Mas vamos colaborar nas próximas gerações e modificações que serão necessárias para abrir esse mercado ao KC-390”. A atenção se concentrou no novo papel potencial da Boeing no programa KC-390, mas o acordo abrange outros produtos e serviços de defesa. As duas empresas colaboraram de perto por vários anos no setor comercial, e os laços entre elas também são fortes no mercado de defesa. Em anos anteriores, a Boeing concordou em colaborar com a Embraer na venda, marketing e engenharia para o KC-390 e do A-29 Super Tucano. Mas o objetivo principal da nova joint venture, se finalizado, seria apoiar as vendas para o KC-390, diz Smith. "Vamos fazer parceria e vender essa aeronave globalmente", acrescenta ele. "Esse é o principal objetivo aqui."

*Com informações do site FligthGlobal

Nenhum comentário: