quarta-feira, 4 de julho de 2018

Ministro da Defesa de Portugal, confirma conversas adiantas e próxima de serem finalizadas para a aquisição do KC 390


Por: Redação OD

O ministro da Defesa de Portugal, defendeu que o "novo impulso" no investimento em Defesa, é "um voo" que Portugal não pode perder. "O novo impulso que está sendo dado, é de grande importância no investimento em Defesa no âmbito da União Europeia (UE) ou da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN)" e é "um voo que Portugal não pode dar-se ao luxo de perder", afirmou José Azeredo Lopes, durante cerimônia militar realizada no último dia 30 de junho, em comemoração ao 66.º aniversário da Força Aérea Portuguesa (FAP), ocorrido em Évora, onde o ministro da Defesa apontou o setor aeronáutico e o projeto da aeronave KC-390 como exemplos da importância do investimento nesta área. Azeredo Lopes confirmou a intenção de Portugal em comprar “pelo menos” cinco aeronaves KC-390 e de um simulador de voo para instalação e operação em território nacional.

Durante o encerramento da II Feira Internacional de Negócios da Câmara de Cooperação e Desenvolvimento Portugal/China, na Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), em Leça da Palmeira, no Porto, o ministro voltou a falar sobre a aquisição da aeronave cargueira KC 390: “Estamos concluindo as negociações junto a EMBRAER, mas se me perguntarem uma data para tal assinatura do contrato, não posso lhes dar evidentemente”, finalizou. Portugal esteve envolvido no projeto de desenvolvimento e produção do KC-390, em contrato firmado em 2011 pelo ministro da Defesa e a EMBRAER, num acordo visando a potencial aquisição por parte do governo de Portugal na aeronave KC-390. No dia 30 de maio, o Conselho de Ministros aprovou a atribuição de 10 milhões de euros para o financiamento a do Estado, em parceria com a Embraer, no programa de desenvolvimento e produção da aeronave de transportes multiusos. 

A resolução que autoriza a despesa foi apresentada como “fator de desenvolvimento e dinamização e industrial no setor aeronáutico e para a economia nacional”. Os KC-390 irão substituir os já cansados e obsoletos C-130 E e o programa tem a sua fase de conclusão prevista para o final deste ano. O novo avião de carga, chegará para reforçar as capacidades de transporte, busca e salvamento, evacuações humanitárias e deverá incluir as capacidades de reabastecimento em voo e de combate à incêndios, ficando com a vertente militar e civil. A fuselagem exterior do KC-390 tem um “fortíssimo” componente de desenvolvimento nacional, onde o projeto KC-390 é o primeiro programa de aeronáutica com engenharia portuguesa”, tendo resultado em “mais de 450 mil horas de trabalho de engenharia desenvolvida em Portugal”, frisou, elogiando a contribuição da FAP para “a formulação dos requisitos operacionais e logísticos” da aeronave. 

*Com informações de agências de notícias internacionais

Nenhum comentário: