sábado, 17 de março de 2018

China lidera a corrida pela construção de uma arma eletromagnética


Por: Redação OD
Especialistas, após longas discussões sobre o tema, finalmente concordaram que dispositivo instalado a bordo do navio Haiyang Shan, sendo algo excepcionalmente grande e diferente de qualquer outra coisa no arsenal de guerra chinesde fato venha a ser uma arma eletromagnéticaEmbora o governo de Pequim não tenha confirmado a existência desta nova arma, vários jornais, incluindo o Asia Times, citaram como fontes militares chineses dizendo que os testes estão em uma fase avaçandadispositivo foi inicialmente testado em Wuhan, antes dos testes feito no mar, como relatados no início deste ano.


Zhang Xiao, pesquisador associado da Universidade Naval de Engenharia do Exército de Libertação do Povo, disse ao periódico Asia Times que, depois de cerca, de 50 mil testes de seus sistemas a bordo incluindo o sistema de energia de corrente contínua pulsante, o Haiyang Shan navegou pelo rio Yangtze para alcançar o mar do Sul da China para novos ensaios. Ele não especificou quais os sistemas que foram testados e se o raio tinha realizado algum disparado.
Pioneirismo

Se confirma, as análises dos especialistas, a China irá tornar-se assim o primeiro país do mundo a montar uma arma eletromagnética, mesmo que seja um protótipo, a bordo de um navio de guerra. O destroier de mísseis guiados da Marinha dos EUA deveria ter sido o primeiro a transportar um armamento eletromagnético no ano passado, mas a instituição abandonou o plano optando pelo Sistema de Armação Avançada (AGS). Montar um dispositivo desses a bordo do Shan Haiyang não significa, no entanto, que a arma se tornará um equipamento padrão para a Marinha Chinesa. Mesmo que os testes sejam um sucesso, a criação de armas eletromagnéticas 100% operacionais e produzidas em larga escala ainda pode levar anos.

*Com Informações de Agências de Notícias Internacionais
Postar um comentário