sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Colisão entre helicópteros da Escola de Aviação do Exército Frances, deixa 4 mortos nesta sexta feira


Por: Redação OD

Dois helicópteros militares modelo Gazelle caíram, nesta sexta-feira, perto do Lago Carcès, ao norte da França. A prefeitura de Var, que assumiu a operação de resgate, confirmou quatro mortes no acidente. Agências de notícias locais, que cita fontes policiais, fala em cinco vítimas. Equipes de resgate e bombeiros foram acionados à cena do acidente, um local popular de turista a 50 quilômetros de Saint Tropez. "Os helicópteros colidiram", confirmou a polícia à jornalistas no local do acidente. Segundo o diário local "Var-matin", havia cinco pessoas a bordo nos dois helicópteros (três em um e dois no outro), e nenhuma sobreviveu. Um porta-voz da operação de emergência afirmou que o grupo provavelmente morreu com o impacto. Ainda não há detalhes sobre colisão.


O acidente ocorreu por volta de 8h30m – hora de Brasília – (10h15m, no horário local), a prefeitura explicou que três corpos foram encontrados sem vida em uma aeronave e que um quarto morto estava no outro helicóptero. As equipes faziam buscas pela quinta vítima naquele momento. "Muita emoção depois do trágico acidente nesta manhã, em Var. Eu homenageio os militares mortos e quero enviar às famílias e seus irmãos de Forças Armadas minha solidariedade. Eu vou, nesta tarde, a Luc, onde era a base dos helicópteros", escreveu a ministra das Forças Armadas da França, Florence Parly, no Twitter.


As duas aeronaves eram da Escola de Aviação do Exército (EALAT), sediada na cidade de Cannet des Maures. O acidente ocorreu no departamento de Var, entre Cabasse e Carcès. Todos os tripulantes seriam ligados à escola de aviação. Ainda assim, as autoridades confirmaram que apuram se havia outros ocupantes. "Uma operação de emergência foi lançada, com outros helicópteros nas buscas por possíveis sobreviventes", destacou o porta-voz. A prefeitura abriu um comitê de crise para coordenar a operação. O ministro das Forças Armadas, Florence Parly, é esperado no local, segundo o "Var-matin". Nesta sexta-feira, vinte militares trabalhavam na cena da colisão além das autoridades do poder local. Os helicópteros do modelo "Gazelle", um dos mais usados pela Armada francesa. Segundo o "Metro", a EALAT treina pilotos para a Armada, a Marinha, a polícia, as forças de segurança das fronteiras e também agências civis.


*Com Informações da Agência France Press

Nenhum comentário: