quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Após mais de 50 anos de utilização pela Marine Nationale, os Alouete III começam a ser retirados do serviço ativo


Por: Redação OD

Helicópteros não necessitam de atualizações constantes de suas formas básicas, pelo que têm uma utilização potencial de várias décadas. Mesmo assim, é raro ver um modelo de helicóptero passar mais de 50 anos em serviço ativo, como é o caso do Alouette III que entrou em serviço no ano de 1960, mas que teve finalmente a ordem para ser retirado em 2018. Desenvolvido pela Sud Aviation, uma empresa que mais tarde viria a ser absovida pela Aérospatile, o Alouette III realizou seu pirmeiro voo de teste em 1959 e deixou uma ótima impressão já nos seus primeiros meses de utilização pela Armée de l'Air (Força Aérea Francesa), atingindo recordes de altitude para um helicóptero, durante uma missão ao Himalaia alcançando quase 20 mil pés (6000 metros).


Forças Armadas de vários países ficaram impressionados com as suas capacidades, incluindo Portugal, que ainda possui em seu invetário oito exemplares. A produção pela Aérospatile do Alouette III encerrou-se em 1979, mas a empresa indiana HAL continuou a produção sob licença, e aproveitando para fazer atualizações. A Força Aérea e o Exército Francês continuaram a fazer uso do Alouette III até o ano de 2004, quando os custos de sua manutenção começaram a ter valores altíssimos, mas ainda sim a Marinha continuou utilizando o modelo, apesar da suas manutenção ser o dobro de um helicóptero mais moderno e tendo funções equivalentes. A ordem, vinda do alto almirantado Francês, para a retirada dos Alouette III do serviço ativo, lembrou que não fazia-se mais sentido de continuar a usar um helicóptero que fora criado, na época de quando ele foi utilizado no filme “Fantômas”, de 1964.



*Com Informações do site Motor24 de Portugal / FOTO: Christian Hanuise

Nenhum comentário: