terça-feira, 14 de novembro de 2017

Militares norte-coreanos dispararam 40 vezes contra desertor acertando 5 tiros e deixando-o em condições críticas, diz Seul

Guarita do Exército norte-coreano é visto de Paju, na Coreia do Sul - Lee Jin-man / AP
Por: Redação OD

O soldado norte-coreano, que desertou no dia de ontem (13), foi alvejado cinco vezes pelos quatro soldados norte-coreanos, que dispararam cerca de 40 vezes contra o soldado durante a sua fulga da Coreia do Norte em direção a Coreia do Sul, na primeira ocorrência na Área de Segurança Comum (JSA, na sigla em inglês) na fronteira entre os dois países em mais de 30 anos, afirmaram fontes das Forças Armadas sul-coreanas nesta terça-feira (14). Os soldados sul-coreanos não dispararam, mas o incidente desta segunda-feira (13) ocorreu em um momento de grande animosidade entre os dois países devido ao programa nuclear norte-coreano.

O desertor está sendo tratado em um hospital sul-coreano após uma cirurgia que durou cinco horas para tratar os ferimentos a bala. Sua identidade e a razão para deserção não foram divulgadas. O Centro Médico da Universidade Ajou disse que o soldado respirava com a ajuda de aparelhos após a cirurgia. Lee Guk-jong, chefe da equipe médica do soldado, descreveu a situação do paciente como "muito perigosa" e disse que os próximos 10 dias serão cruciais para sua recuperação.


O soldado está em estado crítico, mas deve sobreviver apesar dos graves ferimento que ele tem, disse nesta terça-feira um porta-voz do governo da Coreia do Sul. O militar usou um veículo para ir em direção à fronteira da zona desmilitarizada fortemente protegida. Porém, quando uma roda se soltou, ele tentou fugir a pé enquanto quatro norte-coreanos atiraram cerca de 40 tiros contra ele, segundo Suh Wook, diretor-chefe de operações dos funcionários da Coreia do Sul. Até essa manhã, sabemos que ele ainda não tinha consciência do que aconteceu e também apresentava dificuldade para respirar por conta própria, mas sua vida pode ser salva, disse Suh. Os cirurgiões removeram cinco projéteis do corpo do soldado e deixaram duas que não puderam ser removidas agora.

DETALHES DA FUGA


Na segunda, o desertor primeiro utilizou um jipe militar mas abandonou o veículo quando uma das rodas ficou presa numa vala. Ele tentou correu pela JSA, com outros soldados perseguindo-o e disparando contra ele, disseram as Forças Armadas sul-coreanas, citando sistemas de vigilância presentes no local. O desertor foi encontrado sob uma pilha de folhas no lado sul da JSA, que fica dentro da Zona Desmilitarizada das Coreias (DMZ, na sigla em inglês), até que soldados sul-coreanos engatinharam até lá para recuperá-lo. Um helicóptero do Comando da ONU, órgão responsável pela administração da DMZ, o transportou até Ajou. A Coreia do Norte não se pronunciou sobre o incidente até o momento. Em outras ocasiões, eles acusaram a Coreia do Sul de sequestro ou de incitar norte-coreanos a desertar. Cerca de 30 mil norte-coreanos fugiram para a Coreia do Sul, a maioria via China, desde o fim da Guerra da Coreia (1950-1953).

*Com Informações das Agências Internacionais
Postar um comentário