terça-feira, 3 de outubro de 2017

Porta-aviões USS Ronald Reagan chega a Hong Kong gerando dúvidas e incertezas por conta da crise na Península Coreana


Por: Redação OD

O porta-aviões norte-americano USS Ronald Reagan atracou no porto de Hong Kong nesta última segunda-feira dia 02/10, tendo esta chegada sido aprovada pelo Ministério das Relações Exteriores chinês, antes do navio seguir caminho rumo aos exercícios de navios previstos com militares sul-coreanos, que acontecerão este mês, segundo o jornal South China Morning Post (SCMP). Nos últimos três anos, nenhum porta-aviões Americano pode atracar ou mesmo navegar pelas águas da Região Administrativa Especial chinesa de Hong Kong. Vide o caso no ano passado, quando o porta-aviões USS John C. Stennis teve seu pedido para atracar em Hong Kong negado.


O USS Ronald Reagan irá permanecer no porto chinês por mais alguns dias antes de dirigir-se à península Coreana, onde ele irá realizar "treinamento operacional planejado", disse o comandante do navio, em entrevista ao SCMP. Pequim continua chamando atenção de todas as partes envolvidas na crise coreana, incluindo a Coreia do Norte, a Coreia do Sul, o Japão, os EUA e a Russia para serem cautelosos, pois Pyongyang pode promover outro teste de míssil. Na sexta-feira passada 29/10, a Agência de Notícias Reuters noticiou que o USS Ronald Reagan estava sendo escoltado por duas fragatas chinesas ao largo do mar do Sul da China.


No entanto, o comandante do grupo Naval Carrier Strike Group Five, almirante Marc Dalton, disse que "não tivemos nenhum problema" com colegas da marinha chinesa. "Eles foram muito profissionais", afirmou, acrescentando "nos encontramos regularmente". Os militares chineses foram convidados a realizarem um visita ao navio após sua chegada, segundo o SCMP. O USS Ronald Reagan de 100.000 toneladas pode carregar entre 60 e 70 aviões, realizando pelo menos 80 saídas diariamente para assegurar a presença militar dos EUA no oeste do Pacífico.


Nenhum comentário: