quinta-feira, 27 de julho de 2017

Governo Alemão suspende venda de submarinos à Israel por suspeitas de corrupção entre funcionários públicos


Por: Redação OD

O Governo Alemão suspendeu a assinatura do memorando sobre o fornecimento de submarinos a Israel por motivo de estar em curso uma investigação de corrupção entre funcionários públicos israelenses que teriam feito pressão para que esse contrato fosse efetuado. Segundo os termos do acordo, a Marinha de Israel deveria receber três submarinos modernizados da classe Dolphin. De acordo com fatos apurados, a suspensão da assinatura coincidiu com a investigação na divisão da polícia israelense Lahav 443 sobre o general na reserva Amos Gilead, ex-chefe de assuntos políticos e militares do Ministério da Defesa de Israel.


Segundo os investigadores, Gilead prestou declarações voluntariamente a esta divisão. O comunicado das Forças da Segurança declara que não foram encontradas quaisquer provas e que a investigação é preliminar. Esses dois eventos não estão ligados um com o outro diretamente, mas sabe-se que no projeto do contrato, aprovado pelo Conselho da Segurança Nacional, existe uma cláusula concedendo a Berlim o direito de cancelar o contrato caso a investigação comprove o fato de existirem violações à lei ou crimes.


Atualmente, em Israel foram detidos e colocados em prisão domiciliar alguns funcionários públicos de alto nível. Entre eles estão David Shimron, o advogado pessoal do primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, o empresário Miki Ganor, o ex-vice-chefe do Conselho de Segurança Nacional Avril Bar-Josef e o ex-comandante da Marinha de Israel Eliezer Marom. Shimron, que anteriormente trabalhava na representação israelense do grupo industrial alemão ThyssenKrupp, é suspeito de fazer lobby ilegal a favor da empresa e de pressão sobre a chefia de Israel para assinatura do contrato.

Além disso, o lobby pelo contrato estava acontecendo a despeito das objeções dos militares, incluindo o ministro da Defesa, Moshe Ya’alon. Enquanto isso, o próprio Ya’alon testemunhou contra Benjamin Netanyahu, comunicando sobre contatos do primeiro-ministro israelense com funcionários públicos alemães quanto à compra de submarinos e navios de fabricação alemã. Os três submarinos da classe Dolphin modificados deverão ser fornecidos a Israel ao longo dos próximos dez anos para substituir os três primeiros submarinos desse projeto fornecidos nos anos 90. No total, atualmente Israel possui cinco submarinos da classe Dolphin, incluindo três do projeto inicial e dois modificados.

Nenhum comentário: