domingo, 18 de junho de 2017

Raytheon irá reiniciar sua linha de produção dos mísseis SM-2 após venda de US$ 650 milhões


Por: Redação OD

A fabricante de armas norte-americana Raytheon (RTN.N) irá reiniciar sua linha de produção do míssil Standard 2 (SM-2) depois que quatro países aliados dos EUA assinaram um contrato de intenção no valor de US $ 650 milhões, revelou o presidente da Raytheon's Missile Systems, Taylor Lawrence, neste domingo. A Raytheon está participando do Paris Air Show (19 a 25 de junho), onde ela planeja fazer o anúncio da reativação da linha de produção do SM-2 que foi fechada por cerca de dois anos.


Na última sexta-feira, o Departamento de Defesa dos EUA concedeu à Raytheon quatro contratos para a venda de um total de 280 mísseis SM-2 Block IIIA e IIIB para Holanda, a Coréia do Sul, o Japão e a Austrália. O acordo irá manter a linha de produção do SM-2, no estado do Arizona, aberta até o ano de 2035. Os mísseis SM-2 são frequentemente usados ​​para defender navios contra mísseis antinavio e aeronaves. Eles têm uma faixa de cerca de 90 milhas náuticas. 


O Congresso dos EUA será notificado em breve das vendas militares estrangeiras propostas, disse Lawrence. O Congresso deve aprovar a maioria das principais vendas de armas estrangeiras. A entrega das armas deverá começar a serem entregues a partir de 2020, acrescentou Lawrence. Com este contrato a Raytheon revela que aumentará a carteira de pedidos em US $ 36 bilhões. 

FONTE: Reuters 
Postar um comentário