terça-feira, 5 de abril de 2016

Ministro da Defesa irá conhecer a nova aeronave da Embraer, o cargueiro KC-390


O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da Força Aérea Brasileira Foto: EDS
O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, conhece nesta terça-feira (05) o novo avião cargueiro projetado pela Força Aérea Brasileira (FAB), o KC-390. O cargueiro está sendo fabricado pela Embraer, com a participação da Argentina, Portugal e República Tcheca. O Embraer KC-390, que será apresentado na Base Aérea de Brasília, é capaz de realizar diversas missões, como transporte e lançamento de cargas e tropas, busca e resgate, reabastecimento em voo e combate a incêndios florestais. 

O contrato com a FAB prevê a aquisição de 28 aeronaves, no valor de R$ 7,2 bilhões, gerando 8,5 mil empregos na fase de desenvolvimento. O KC-390 é capaz de transportar até 26 toneladas de carga a uma velocidade de 470 nós (870 km/h), com capacidade de operar em pistas austeras, inclusive não pavimentadas, ou danificadas. Sua fuselagem é capaz de acomodar cargas de grandes dimensões, com acesso por meio da rampa de carga.
O moderno sistema de manuseio de cargas (Cargo Handling System) da aeronave permite reconfigurá-la rapidamente, utilizando roletes escamoteáveis para a movimentação da carga em pallets ou um piso plano para transporte de tropas ou veículos. Diferentes tipos de cargas podem ser transportados, como veículos, helicópteros, tropas (até 80 soldados equipados), paraquedistas (até 66 paraquedistas equipados, que podem saltar tanto de portas laterais como da rampa de carga), macas para evacuação aeromédica (até 74 macas padrão OTAN) ou configurações mistas.
A aeronave ainda pode ser empregada como reabastecedora aérea, utilizando dois tanques internos removíveis, e possui grande flexibilidade, podendo reabastecer tanto helicópteros a baixas altitudes e velocidades, quanto caças de alto desempenho em elevadas altitudes e velocidades. A pilotagem da aeronave é facilitada por um moderno sistema aviônico integrado e por um sistema de controle de voo do tipo fly-by-wire, que reduz a carga de trabalho dos pilotos e aumenta a eficiência de missão.O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da Força Aérea Brasileira. Da Amazônia à Antártica, a frota de 28 aeronaves, que substituirá os atuais Hércules C-130, terá papel fundamental para os mais diversos projetos do Estado brasileiro, da pesquisa científica à manutenção da soberania.
Programa KC-390

Em 2009, a FAB contratou a Embraer para realizar o desenvolvimento da aeronave. Em maio de 2014, a Embraer inaugurou o hangar de montagem final do jato de transporte militar, o KC-390, em Gavião Peixoto (SP). Na época, a Embraer e o Comando da Aeronáutica assinaram o contrato para a produção seriada da aeronave, que marcou o início de uma nova fase do projeto. Além da encomenda da Força Aérea Brasileira, existem intenções de compra do avião por outros países, totalizando 32 aeronaves. Em fevereiro de 2015, a Embraer realizou o primeiro voo experimental do KC-390. 
Atualmente, a aeronave encontra-se em ensaios de voo de desenvolvimento e certificação. A campanha de testes deverá durar aproximadamente de 18 a 24 meses. A certificação do KC-390 está prevista para o segundo semestre de 2017 com as primeiras entregas no primeiro semestre de 2018. O KC-390 é equipado com dois motores turbofan V2500, produzidos pelo consórcio International Aero Engines, rampa traseira e um avançado sistema de manuseio e lançamento de carga.


Ficha Técnica – KC-390

Fabricante: Embraer S.A.
Envergadura: 35,05 m
Comprimento: 35,20 m
Altura: 11,84 m
Velocidade máxima de cruzeiro: 470 nós (870 km/h)
Altitude máxima: 36.000 pés (11.000 m)
Alcance (c/ 23 toneladas de carga): 1.380 milhas náuticas (2.556 km)

FONTE: Ministério da Defesa